• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


A triste história da construção do Central Park

POR Renata G Pereira    EM Curiosidades      11/10/19 às 14h56

Todos nós já ouvimos falar, em algum momento, sobre o Central Park, em Nova York. Seja em filmes, programas de TV ou mesmo no jornal. É um lugar impressionante, no meio de Manhattan, que foi inaugurado em 1858. Conhecido por sua beleza e tranquilidade, o Central Park recebe milhões de turistas durante o ano todo. É considerado um verdadeiro oásis natural, no meio da cidade de Nova York, com dezenas de atrativos que vão, desde a homenagem a John Lennon, até os belos gramados, onde moradores e turistas tomam sol no verão.

Mas, por trás desse belíssimo cenário, há uma triste história. Em suma, o local, onde foi construído o Central Park, abrigava uma comunidade próspera afro-americana, a vila Seneca Village. Enquanto os moradores da comunidade prosperavam cada vez mais, Manhattan ficava cheia de imigrantes, famílias ricas e abastadas, que procuravam um lugar onde morar.

Então, esses imigrantes começaram a se mudar para uma área em frente à Seneca Village, e não demorou para que os novos moradores, quisessem um lugar ao ar livre próximo de suas casas. Os corretores imobiliários queriam a área em que se encontrava a comunidade, e em 1857, eles venceram a disputa nos tribunais.

Seneca Village

A comunidade Seneca Village foi fundada em 1825, e abrigava milhares de escravos afro-americanos libertados, que procuravam refúgio na cidade de Nova York.

Na época, era muito difícil encontrar homens que vendessem terras para negros, escravos ou não. Mas Andrew Williams e Epiphany Davis, dois negros moradores de Seneca Village, não desistiram até que encontraram um homem branco, disposto a lhes vender algum pedaço de terra. E foi assim, que deu-se início à comunidade. Posteriormente, começaram a construir casas, estábulos, igrejas e uma escola.

Seneca Village era uma vitória para os afro-americanos, pois possuir terras lhes dava direito ao voto. Além de servir como um refúgio, tanto para moradores, quanto para refugiados da escravidão. Esses se escondiam em porões, construídos justamente para essa finalidade.

Cada vez mais, a vila prosperava. Assim, em 1857, quando os moradores tiveram que sair de suas casas, foi um momento triste e desolador. Mesmo lutando por suas terras nos tribunais, não foi o suficiente, e Seneca Village foi ao chão.

O mais chocante é que nem todos os moradores de Seneca Village foram pagos por suas terras devidamente. No caso de Andrew Williams, ele recebeu o equivalente às suas terras. Porém, para Epiphany Davis, houve um prejuízo de mais de cem dólares, quando ela foi forçada a desistir de sua casa.

Homenagem

Em 1871, Seneca Village já havia caído no esquecimento. Após décadas esquecida, no ano 2000, pesquisadores começaram a escavar o local, onde era Seneca Village.

Pesquisadores da Universidade de Columbia, da CUNY (City University of New York) e da Sociedade Histórica de Nova York, têm trabalhado na escavação até o momento. A escavação começou, de fato, apenas no ano de 2011. Os pesquisadores esperavam encontrar vestígios da existência da antiga comunidade que existiu ali.

Por enquanto, o único reconhecimento oficial da existência da vila de Seneca Village é uma placa comemorativa. Esta foi dedicada, no ano de 2001, à memória daquelas pessoas que, no passado, chamavam aquele espaço de lar.

Próxima Matéria
Renata G Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+