• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Afinal, Naruto se tornou um bom pai em Boruto?

POR Letícia Dias    EM Fatos Nerd      18/11/19 às 12h49

Embora Boruto: Naruto Next Generations seja constante alvo de críticas, principalmente por ser considerada uma cópia sem autenticidade da série original, é inquestionável que a sequência levanta debates significativos. Inclusive, o maior deles gira em torno das habilidades parentais de Naruto. O cânone do mundo ninja tem como elemento-chave a ausência dos pais do protagonista. Então, era de se esperar que no segmento o portador da Raposa de Nove Caudas ganhasse o título de pai do ano. Contudo, não é bem assim. Em Boruto, vemos um Naruto já adulto e com uma família constituída. Juntamente com Hinata, o agora Hokage, possui dois filhos: Boruto e Himawari. Ao passo que Naruto cresceu como um órfão solitário, muitos fãs que acompanham o filler questionam a contrariedade em sua postura paternal. Só para ilustrar, ele enviou um clone das sombras em seu lugar para o aniversário da filha.

Além disso, um dos recursos narrativos mais presentes em Boruto é o desdem do protagonista por seu pai. Realmente, existem alguns incidentes questionáveis capazes de nos levar a tomar o lado do filho do Sétimo Hokage. Porém, também existem argumentos justificáveis para as ações de Naruto. Alguns fãs insistem em defender que a falta de coerência no comportamento do Hokage está no fato do spin-off não ser escrito por Masashi Kishimoto. Aparentemente o criador original teria estabelecido um caráter para Naruto que refletiria positivamente nas suas atitudes como pai. Todavia, o autor de Boruto já garantiu que Kishimoto supervisiona suas decisões criativas. Logo, esse argumento não possui tanta validade. Porém, a resolução para essa discussão a respeito de Naruto pode ser resolvida por uma simples apresentação de perspectiva.

Será que Naruto realmente é um pai ruim?

Enquanto muitos assumiram que a ausência de afeto parental, na vida de Naruto, faria dele um exemplo de pai, garantimos que não é por esse lado. Antes de tudo, é preciso levar em consideração que a classificação de um pai, como bom ou ruim, é envolta pela subjetividade de quem analisa a situação. Em seguida, vale lembrar que Naruto não possuía uma ideia prévia do que significava ser pai, até se tornar um. Embora isso fuja do final otimista que muitos esperavam, resultou em uma retratação realista. Adicionando a experiência de Naruto como órfão à seu papel como líder da vila, é fácil ver o porquê das pessoas o considerarem um pai ausente. No entanto, isso não significa que o Hokage não tente fazer o seu melhor pelos filhos.

Veja bem, não há dúvida de que Naruto deveria dar mais atenção a sua família. Todavia, também falta um pouco de consideração por parte de Boruto. As constantes críticas e reclamações por parte do filho - pelo menos na primeira parte da história - não demonstravam muita empatia. Ao passo que Boruto dispõe do luxo de poder ver e conversar com seu pai sempre que quiser, existem personagens que não têm o mesmo privilégio. Um grande exemplo disso é Sarada. Aliás, embora Sasuke esteja vivo, ele está constantemente longe da vila. Mesmo assim, sua filha demonstra compreensão em relação a situação dele, apesar de contar com vários motivos para se chatear. Por fim, Naruto busca defender a vila com todas as forças, isso inclui sua família. Esse exemplo positivo é algo que Boruto luta gradualmente para entender.

Portanto, apesar de não atender todas as expectativas, Naruto se dedica a criar um mundo melhor para seus filhos, onde eles estejam seguros e felizes. Isso o caracteriza como um bom pai?

Próxima Matéria
Via   SR  
Imagens Pierrot
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+