• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Afinal, por que o preço de videogames dobrou?

POR Erik Ely    EM Entretenimento      05/06/20 às 10h39

Ultimamente, a vida de gamer não tem sido nada fácil. Mas, mais do que isso, não sido nada barata. Atualmente, estamos entrando na nona geração dos videogames, com consoles como o PlayStation 5 e o Xbox Series X, que prometem verdadeiras revoluções. No entanto, mesmo com um clima de despedida da oitava geração, o preço dos consoles não vem diminuindo. Ao invés disso, eles estão aumentando com valores nunca antes vistos. Afinal, por que o preço de videogames dobrou?

Se você, bem como muita gente, decidiu comprar um PlayStation 4, Xbox One ou Nintendo Switch para ter uma distração na quarentena, provavelmente, levou um bom susto. Isso porque, em apenas alguns meses, o preço de muitos consoles mais do que dobrou. E claro, tudo isso é um reflexo do momento que estamos vivendo.

Se o dólar não dobrou, por que o preço dos consoles aumentou tanto?

Há não muito tempo atrás, era possível encontrar um Nintendo Switch em seu modelo básico por cerca de R$ 1.800. Entretanto, hoje, você não vai encontrar o console por menos de R$ 4.000. Sendo que, até mesmo o Nintendo Switch Lite, sua versão com menos recursos e que, deveria ser mais barata, chega a valores em torno de R$ 2.600. Para se ter uma ideia, esses são valores mais altos do que os da época do lançamento do videogame. Mas, afinal, por que isso está acontecendo?

Com valores exorbitantes, mas inferiores ao console da Nintendo, o PlayStation 4 e o Xbox One também sofreram um aumento exponencial de preços que chega a 30% a mais do que o normal. Assim, em um caso especial, apesar da Nintendo não possuir loja oficial no Brasil e da constante variação do dólar, os preços dos videogames da empresa nunca foram tão caros. Entretanto, uma recente disparada do dólar fez com os preços dos consoles fossem nas alturas.

De toda forma, para além da alta do dólar, também precisamos citar a atual pandemia de Covid-19, que exerce um papel crucial nessa história. Sem um fornecedor oficial no Brasil, os consoles da Nintendo, por exemplo, sempre vieram por meio de um "mercado cinza". Ou seja, com rotas de importação e, muitas das vezes, incluíam o Paraguai, que fechou suas fronteiras. Assim, com a paralisação desse trajeto e fábricas que pararam de produzir o console fora do Brasil, simplesmente paramos de receber novos videogames.

Videogames pararam de ser produzidos por conta da pandemia

Em fevereiro, por exemplo, nenhuma unidade do Nintendo Switch foi produzida. Aliado a isso, com a alta procura e baixo estoque de lojistas brasileiros, o preço dos videogames chegou nas nuvens. Desse modo, pelo menos no caso da Nintendo, o console dificuldades de ser encontrado no mundo inteiro.

Em breve, esperamos que o problema de abastecimento possa ser normalizado ao redor do mundo. Contudo, a situação do Brasil ainda é bastante incerta. Isso porque, o país segue mergulhando cada vez mais na crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. Além disso, as fronteiras do Paraguai permanecem fechadas e o dólar continua subindo.

Pelo menos por enquanto, comprar um videogame por um bom preço não será uma tarefa fácil, para não dizer impossível. Se no presente, comprar um console não é nada animador para jogadores brasileiros, o que pensar do futuro e da próxima geração? Considerando os atuais valores e o cálculo de impostos, já podemos ir juntando uma boa quantidade de dinheiro se quisermos acompanhar os próximos lançamentos.

Próxima Matéria
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+