• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Animal extinto pode voltar à vida graças a um processo parecido com o de Jurassic Park

POR Bruno Dias    EM Mundo Animal      27/09/18 às 16h33

Ver filmes como Jurassic Park e imaginar que essa realidade pode acontecer é uma coisa que várias pessoas pensam, e parece que as técnicas mostradas no filme podem trazer de volta o tigre da Tasmânia.

Esse animal, que também é conhecido como tilacino é um símbolo da Tasmânia. Em comparação, ele está para a Austrália assim como o Monstro do Lago Ness está para Escócia. Segundo os cientistas, com o uso de edição genética e dos filhotes que ainda restam preservados, essa espécie pode voltar à vida.

Esses animais eram nativos da Tasmânia e da Nova Guiné na Austrália, mas a caça dos tigres da Tasmânia levou a espécie à extinção. E o último animal dessa espécie estava em um zoológico de Hobart e morreu em 1936. Esse tigre tinha uma estrutura de um cachorro, listras na parte inferior das costas e uma bolsa como um canguru, além de ser o maior marsupial carnívoro moderno.

Processo

Com o avanço da tecnologia, a extinção de espécies está se tornando cada vez uma possibilidade menor já que as tecnologias poderão trazer as espécies de volta. A técnica de edição de genes chamada CRISPR pode ser usada para que o projeto genético do animal em extinto seja criado.

"Basicamente, você pode pegar o DNA de uma espécie viva intimamente relacionada e fazer todas as edições que você vê, todas as diferenças que você pode ver no genoma do tilacino e colocá-las no genoma vivo das espécies marsupiais", disse Andrew Pask, um professor associado da Universidade de Melbourne.

Os cientistas da Universidade de Melbourne junto com Pask, em dezembro de 2017, usaram 13 filhotes de tigre da Tasmânia que foram preservados em álcool para sequenciar o genoma das espécies extintas.

Tecnologia

O que o professor tentará fazer é usar a tecnologia para colocar genes de um tilacino no genoma de um animal vivo e relacionado. Filmes de ficção científica estão cada vez mais deixando sua parte ficcional e Pask disse que o processo usado por ele é exatamente o mesmo usado nos filmes Jurassic Park.

A maior dificuldade no entanto é a falta de parentes vivos da espécie. Esses tigres da Tasmânia eram criaturas únicas com uma composição genética muito diferente de qualquer animal vivo. O tigre da Tasmânia, segundo Pask, é um ótimo candidato para a tecnologia CRISPR porque o seu habitat ainda existe. Se o substituto adequado for encontrado, o animal pode se assemelhar muito à criatura extinta.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+