icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


ANVISA autoriza comercialização de fármaco feito à base de canabidiol

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      23/04/20 às 14h10
capa do post ANVISA autoriza comercialização de fármaco feito à base de canabidiol

Há muito tempo, o mundo todo discute se a cannabis ou maconha, como é mais conhecida, deve ou não ser legalizada. E este é um assunto que sempre divide opiniões. Por mais que a maconha tenha sido usada durante muito tempo como uma erva medicinal, principalmente com função de analgésico, ela tem seu uso proibido em alguns países. Já que também é utilizada como instrumento de fumo por muitas pessoas. E isso é considerado algo nocivo para a saúde humana. Mesmo assim ela é e foi usada largamente por diversas figuras e culturas. Como Shakespeare, Joana d'Arc, os faraós egípcios, George Washington e até mesmo o explorador Colombo.

Mas, em alguns países, ela já foi descriminalizada e remédios à base da planta ou de seu extrato são comercializados. O canabidiol, por exemplo, é uma substância que é extraída da planta de maconha. Essa substância é usada no tratamento de doenças psiquiátricas ou neurodegenerativas, como por exemplo a esclerose múltipla, esquizofrenia, mal de Parkinson, epilepsia ou ansiedade.

Os componentes presentes na maconha também ajudam no tratamento da dor, alívio de náuseas e vômitos causados por quimioterapia, estimulam o apetite em pacientes com AIDS ou câncer. Eles também podem auxiliar no tratamento da obesidade, ansiedade e depressão. Além de diminuir a pressão intraocular, algo muito útil nos casos de glaucoma.

E na quarta-feira dessa semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro e autorizou a comercialização de um fármaco à base do canabidiol. O gerente de medicamentos específicos da Anvisa, João Paulo Silvério Perfeito, disse em entrevista que esse foi o primeiro medicamento à base de canabidiol aprovado pela agência. E também será o primeiro a ser comercializado em farmácias e drogarias "exclusivamente sob a dispensação de um farmacêutico", ressaltou.

Produto

Esse produto é um fitofármaco, que tem uma concentração de THC (Tetra-hidrocanabinol) de até 0,2%. O remédio só vai poder ser comprado se a pessoa tiver uma receita médica de controle especial. De acordo com a Anvisa, "o canabidiol poderá ser prescrito quando estiverem esgotadas outras opções terapêuticas disponíveis no mercado brasileiro".

A agência também diz que os pacientes também devem ser informados quando os médicos lhes prescreverem esse produto em específico.

"As informações fornecidas devem contemplar: os riscos à saúde envolvidos; a condição regulatória do produto quanto à comprovação de segurança e eficácia, informando que o produto de Cannabis não é medicamento; os possíveis efeitos adversos, como sedação e comprometimento cognitivo e os cuidados na utilização", disse a Anvisa.

Uso

Uma nova resolução que criou uma categoria nova para os produtos derivados de cannabis está em vigor desde o dia 10 de março desse ano. A partir dessa data, as empresas que fosse produzir o remédio já podiam solicitar o pedido de autorização para a Anvisa.

Essa autorização feita pela Anvisa foi exclusivamente para medicamentos. Ou seja, ainda é proibido o plantio. Os produtos serão vendidos exclusivamente em farmácias e drogarias, sem manipulação. O regulamento trata o uso dos medicamentos especificamente para tratamentos humanos. Isso quer dizer que não poderão ser usados em animais.


Próxima Matéria
Via   G1  
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest