• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Assim é a vida de um lutador de sumô

POR Natália Pereira    EM Mundo Afora      06/03/18 às 18h47

O sumô é um estilo de luta originária do Japão. Ela é disputada por dois lutadores dentro de um ringue e consiste em derrubar o seu adversário ou fazer com que ele saia da área circular. Os tradicionais socos e chutes presentes nas demais lutas não são permitidos nesse esporte. Apesar de ser conhecido mundo a fora devido a zombarias em relação ao peso de seus participantes e suas poucas vestimentas o esporte se trata de uma luta séria e seus lutadores profissionais acabam enfrentando muitas dificuldades.

A modalidade é muito famosa entre os japoneses. Eles possuem torneios televisionados e exigem uma dedicação completa vinda dos competidores. O que muitos não sabem é que aqueles que seguem esse caminho tem que seguir um rigoroso caminho e as recompensas demoram a chegar. Para que um lutador de sumô comece a receber algum salário pode levar de dois a três anos, se ele for realmente bom. Isso porque existem 6 divisões e eles só recebem caso estejam entre as duas superiores. Aqueles na segunda divisão podem chegar a receber 39,6 mil reais por mês, enquanto os da primeira chegam a 198 mil reais. Mas para isso é preciso muito esforço!

A crueldade sofrida pelos lutadores de sumô

Se você acha que a vida de um lutador de sumô é fácil pode começar a rever os seus conceitos sobre o assunto. Casos terríveis de maus-tratos já foram apresentados por diversos competidores. As rigorosas exigências impostas sobre eles chegam a chocar as pessoas. Um adolescente de 17 anos, Takashi Saito, chegou a ser morto após tentar abandonar o ginásio onde treinava. Esses relatos fizeram com que o campeão mongol Hakuho também contasse sobre os abusos feitos sobre ele. O que incluíam surras de 45 minutos. E se você pensa que isso não acontece mais, ano passado um lutador foi indenizado em 946,3 mil reais após ficar cego de um olho devido os maus tratos recebidos.

A realidade por trás de seus competidores

Os lutadores de sumô já foram realmente famosos no Japão durante os 15 séculos de sua história. Por mais que ainda receba uma boa visibilidade no país ele tem sido colocado de uma forma mais negativa recentemente. A realidade por trás do esporte começou a aparecer após a morte do adolescente de 17 anos Takashi Saito, morto por seus anciãos. E esse pode ter sido o começo do declínio do sumô. Após esse fato ir ao ar os seus membros já foram associados a esquemas ilegais relacionados a yakusa, máfia japonesa.

Recentemente um de seus maiores campeões, Harumafuji, se aposentou após se meter em uma briga de bar. O famoso atleta, de 33 anos, teria se metido em uma discussão com um lutador mais jovem e fraturado seu crânio. Um pedido de desculpas formal foi feito pelo atleta juntamente com a renúncia de sua posição. Alguns acreditam que as questões obscuras envolvidas em seus treinamentos podem ser a causa de toda essa raiva oprimida

A vida de um lutador de sumo

O Japão é conhecido por sua rigidez e exigência. Apesar de ter sido criado por volta de dois mil anos atrás nos templos japoneses a moleza nunca foi permitida para seus participantes. Eles estabelecem um código de conduta rigoroso e um tratamento duro. Mesmo quando não estão em treinamento seus lutadores tem que usar suas vestimentas tradicionais e o famoso coque de samurai. Eles devem se manter pacíficos e humildes em suas falas e insubordinações não são aceitas.

Todo o trabalho feito no local onde eles ficam são feitos por eles mesmos. Desde a parte da limpeza até a cozinha. Existe uma hierarquia muito forte entre os seus membros, sendo o mestre (um ex-lutador experiente) o maior deles. Eles recebem um treinamento básico de soldados e tem que manter algumas características exigidas. Seus cabelos são compridos e vão até o meio das costas para que se possa fazer o coque tradicional. Eles passam uma espécie de cera chamada bintsuke neles e só podem lavá-los uma ou duas vezes na semana.

Suas refeições são feitas duas vezes ao dia. Uma no horário do almoço e outra a noite antes de dormir. Elas são extremamente controladas e ricas em proteínas. Seu consumo chega a ser de 8 mil calorias diárias e geralmente se tratam de um caldos quentes com vegetais. Os seus treinamentos começam logo cedo, entre as 5h e 6h da manhã e eles não comem nada antes deles. Depois disso se seguem várias horas com o auxílio de uma máscara de oxigênio até a próxima refeição e enfim poderem dormir. Isso se repete todos os dias durante seu treinamento.

Agora que sabe a verdade por trás da vida desses lutadores qual a sua opinião? Deixa aí nos comentários!

Próxima Matéria
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+