icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Austrália pode ser o lar de mais um animal gigante

POR Isabela Araujo    EM Curiosidades      20/07/18 às 14h26
capa do post Austrália pode ser o lar de mais um animal gigante

Existem cinco espécies de rinocerontes no mundo: duas na África e três na Ásia. Infelizmente o lar de todas as cinco espécies está sendo rapidamente destruído. Isso inclui suas savanas e habitats florestais ameaçados por cercas, estradas e outras obstruções. Esses animais também são abatidos por caçadores armados. Esses acreditam que o chifre do animal tem propriedades afrodisíacas ou curativas.

O Vietnã e a China são os maiores consumidores de chifre de rinoceronte. Os cidadãos chineses e até mesmo diplomatas que trabalham na África e na Ásia participam do contrabando ilegal de chifres de rinoceronte e outros produtos da vida selvagem.

Extinção

Os rinocerontes são relíquias de uma grande fauna, a qual dominava o planeta. Hoje, eles são alguns dos animais mais ameaçados do mundo. O rinoceronte de Sumatra, por exemplo, é tão raro que os biólogos se recusam a divulgar onde ele ainda vive.O rinoceronte javanês já foi a espécie  mais encontrada na Ásia, variando do sudeste do continente até a Índia e a China. Entretanto, atualmente ele é um dos mamíferos mais raros da Terra, com apenas 60 animais sobreviventes no extremo oeste de Java, na Indonésia.

O rinoceronte negro já foi bastante encontrado em toda a África oriental e meridional, embora seus números caíram drasticamente sendo o animal, inclusive, considerado extinto.
Já o rinoceronte branco tem duas subespécies distintas. Há um século, a subespécie do sul diminuiu para apenas 20 indivíduos. Felizmente, a proteção dedicada a ela aumentou esse número para cerca de 20.000. Essa espécie de rinocerontes é a mais encontrada atualmente. Já o rinoceronte branco do norte, praticamente desapareceu. O último macho morreu no dia 19 de março de 2018 e apenas duas fêmeas estão vivas em cativeiro.

Nas duas últimas semanas, alguns cientistas usaram esperma congelado e colheram ovos para criar alguns embriões de tubo de ensaio. Eles desejam implantar em uma fêmea do sul para evitar o fim da subespécie do norte.

Caso complicado

É possível concluir que a maioria das nações com populações de rinocerontes está tendo dificuldades para se manter. Outro agravante é que eles são grandes, míopes e previsíveis, isso é, são presas fáceis para os caçadores. Eles vivem em países em desenvolvimento com muitas pessoas pobres, onde armas letais são muito comuns e o estado de direito é bastante precário. Cada chifre desse animal pode valer até 300 mil dólares.

A fim de reduzir os massacres, algumas nações estão desintegrando seus rinocerontes e até reunindo guardas para vigiá-los dia e noite. Lynn Johnson, uma empreendedora e empresária de Melbourne, levantou dezenas de milhares de dólares para colocar anúncios em revistas e jornais vietnamitas, alertando a população sobre a matança de rinocerontes.

Essas medidas certamente podem ajudar, mas infelizmente a batalha é difícil. As estradas estão cada vez mais em desenvolvimento, o que aumenta o acesso aos ecossistemas por caçadores ilegais.
Alguns especialistas acreditam que a criação em cativeiro é a melhor solução a curto prazo, principalmente para os rinocerontes raros de Sumatra e de Java. Deixá-los em zoológicos ou instalações de reprodução mantém viva a esperança de que eles possam voltar para a natureza.

Uma ideia estranha?

Os rinocerontes podem ser introduzidos na Austrália pois esse país tem enormes savanas, bosques e florestas tropicais, ambiente adequado para os animais. Além disso, os rinocerontes não são exigentes no que diz respeito a alimentação.

A Austrália tem um forte estado de direito e possui um grande número de ecoturistas que adorariam de ver esses belos animais. Um grupo chamado Australian Rhino Project, já está tentando estabelecer uma população de rinocerontes brancos no país.

É importante ressaltar que eles poderiam degradar os ecossistemas nativos e até representar um perigo para as pessoas. Para isso não acontecer, uma boa solução seria talvez deixá-los em estações de gado ou em outras áreas fechadas. É necessário preservar esses animais e ao mesmo tempo proteger os ecossistemas nativos. Como eles são animais selvagens, devem permanecer em seu habitat nativo.

Independente da forma utilizada, a necessidade da conservação dos rinocerontes é bastante alta e medidas devem ser tomadas o mais rápido possível.


Próxima Matéria
Via    
avatar Isabela Araujo
Isabela Araujo
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest