icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Biólogos estão descobrindo um monte de novas espécies durante a quarentena

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      24/06/20 às 15h31
capa do post Biólogos estão descobrindo um monte de novas espécies durante a quarentena

O nosso planeta é um imenso aglomerado de terra e água, além das demais coisas naturais. Essa imensidão é tão grande que, até hoje, não foi possível explorar todas as áreas da Terra. Por esse motivo, a nossa fauna e flora são extremamente ricas. Sendo que apenas uma pequena quantidade de seres vivos já foram descobertos e registrados.

Estima-se que existam aproximadamente 7,77 milhões de espécies de animais no mundo. Entretanto, apenas 953.434 foram descritas e catalogadas. Pra termos uma ideia, somente de besouros existem 350 mil exemplares distintos. Muitas destas espécies possuem outras subespécies, que vão formando uma verdadeira árvore evolutiva.

Muitos animais foram considerados próximos durante muito tempo. Mas com a evolução da ciência, foi-se descobrindo que, na verdade, eles não tinham nada em comum.

Anualmente, os cientistas e estudiosos se empenham para descobrir essas novas espécies de plantas e animais. Quanto mais o tempo passa, mais surgem novos seres que podem ser estudados. E, alguns deles, até revelam coisas novas sobre o nosso passado.

Esse ano tem sido um anoa típico para todas as áreas. E assim como o resto das pessoas, os biólogos também tiveram que se isolar e trabalhar de casa. E também como a maioria, eles tiveram mais tempo disponível do que jamais tiveram.

Juntando esse tempo disponível com a ajuda de um microscópio, eles estão descobrindo novas espécies de insetos sem parar.

Laboratório em casa

A gerente assistente de coleta de entomologia do Museu de História Natural de Los Angeles, Lisa Gonzalez, transformou a sua casa em um verdadeiro laboratório. Então ela começou a longa e demorada tarefa de passar por coleções enormes de insetos.

Esse processo é bastante demorado porque ela não tinha como acessar os aparelhos sofisticados de DNA que a ajudariam e facilitariam sua vida n hora da identificação de novas espécies.

Ao invés disso. Lisa teve que confiar na velha ciência. Ou seja, observar as características de vários insetos sob um microscópio.

Um colega de Lisa chamado Brian Brown conseguiu descobrir nove espécies de moscas pequenas. Ele fez essa descoberta usando um estereoscópio maior, que era do seu trabalho, e um microscópio que ele achou e comprou pela internet.

"Não podemos entrar no laboratório no momento, então voltamos a identificar coisas com microscópios e a procurar características difíceis de ver.Essas tarefas demoradas são confrontadas com pessoas que têm muito tempo", disse Brown.

Sem distrações

A maioria das pessoas pensa que trabalhar de casa tem suas vantagens. Mas quando a casa é cheia de gente, essas desvantagens somem. E também existem as pessoas que precisam de um ambiente diferente para melhorar sua concentração.

"Quando você começa esse trabalho em casa pensa: 'Isso é ótimo porque não há distrações e posso sacar uma dúzia de papéis.' Mas é incrível como ter um lugar para ir trabalhar concentra seus esforços e atenção", ressaltou Brown.

As descobertas feitas por ele também mostraram o quanto de espécies ainda existem por aí e que não foram descobertas.

"Temos uma diversidade incrível e novas espécies vivem sob o nosso nariz. Isso é algo que a maioria das pessoas não percebe", concluiu Lisa.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest