icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Carro do Google não tem volante e dirige sozinho

POR A Redação    EM Ciência e Tecnologia      03/06/14 às 21h19
capa do post Carro do Google não tem volante e dirige sozinho

O Google anunciou no dia 27 de maio, o seu novo carro autônomo, com dois assentos, sem volante, acelerador e nem freio. Nele, o "navegante" diz apenas o seu destino, e o carro te leva até o local indicado.
A divisão do Google chamada de X, a mesma que está produzindo o Google Glass e lentes de contato inteligentes, começou com um rascunho e acabou criando um carro que contém apenas o essencial, nada de aparelho de som, porta-luvas ou espelhos.
O Google vem testando seus algoritmos de carro autônomo em híbridos Prius e Lexus, mas este é um projeto próprio, uma imaginação do que um carro deve ser.

Segundo o Google:
Estamos criando alguns protótipos para explorar como seriam veículos totalmente autônomos; eles são projetados para operar com segurança e de forma independente, sem a necessidade de intervenção humana. Eles não terão um volante, pedal do acelerador, ou pedal do freio… porque eles não precisam disso. Nossos softwares e sensores fazem todo o trabalho. Os veículos serão muito básicos - queremos aprender com eles e adaptá-los o mais rápido possível - mas eles vão te levar onde você quer ir apertando um botão. E isso é um passo importante para melhorar a segurança nas ruas e estradas, e transformar a mobilidade de milhões de pessoas.

E como se usa esse carro?


Basta entrar, pressionar o botão iniciar, e dizer para onde você quer ir, o Google ainda não mostrou como funciona essa parte, então é só observar o trajeto em uma tela embutida. E existe também um botão para parar o automóvel.

[caption id="attachment_616" align="aligncenter" ] O projeto inicial do design era assim[/caption]

O design do carro é bastante simples, lembra um coala, mas isso deve melhorar nas próximas alterações. O que importa segundo a empresa é acertar a segurança: há sensores que removem pontos cegos, e detectam objetos a mais de 200 m de distância em 360 graus.

O sistema de transmissão elétrica é limitado a velocidade máxima de 40 km/h. Além disso, o para-brisa é flexível e a parte frontal é feita de espuma, para amortecer o choque em caso de colisões com pedestres ou ciclistas. Existem ainda dois sistemas diferentes para controle da direção e freio, tudo automatizado, ainda não existe um controle manual.
Os sistemas do carro seguem as ideias da direção defensiva, para prevenir acidentes ou minimizar suas consequências. Por isso, o carro fica fora de pontos cegos, mantém distância de veículos grandes, espera um pouco para andar quando o sinal abre, entre outros.

O Google planeja construir cerca de 100 protótipos que serão testados com controles tradicionais. Se der certo, eles tentarão avançar com a ideia apresentada aqui, de carros sem controles manuais. A empresa vai trabalhar com parceiros para desenvolver a tecnologia - parece que o Google não quer virar montadora, apenas mostrar o caminho.


Próxima Matéria
avatar A Redação
A Redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest