icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Caso terrível mostra porque você deve ter cuidado ao limpar seus ouvidos com hastes flexíveis

POR Jesus Galvão EM Ciência e Tecnologia 26/03/19 às 14h24

capa do post Caso terrível mostra porque você deve ter cuidado ao limpar seus ouvidos com hastes flexíveis

É quase tão comum quanto respirarmos que usemos hastes flexíveis de algodão para limparmos os ouvidos. No entanto, esse hábito há muito vem sendo desencorajado pelos otorrinolaringologistas. Isso porque, além de empurrar as secreções expelidas pelos ouvidos para dentro dele novamente, o objeto ainda pode causar outros problemas.

Caso você ainda não tenha desistido da ideia de limpar seus ouvidos dessa forma, esse caso pode te fazer mudar de ideia sobre seus hábitos hoje mesmo. Em um relatório de caso publicado no BMJ Case Reports, médicos detalharam como um homem, de 31 anos de idade, precisou ser levado à emergência de um hospital após um colapso.

O diagnóstico

O homem, cuja identidade não foi revelada, ao chegar no local teve convulsões e exames físicos atestaram seu estado de confusão mental, sonolência e um estado alterado de consciência. Mais tarde, quando recobrou sua consciência, o homem afirmou ter sentido dores de cabeça e náuseas por vários dias. Nestes dias, ele ainda alegou ter sentido dificuldade para se lembrar do nome das pessoas.

Outra queixa do homem foi de intermitentes dores em sua orelha esquerda e gradativa perda da audição ao longo dos últimos cinco anos. Ao realizarem uma tomografia computadorizada no paciente, os médicos descobriram abcessos cheios de pus no tecido ao redor de seu cérebro.

Ao colherem material de uma suas orelhas, o verdadeiro culpado por trás da infecção foi revelado. Pseudomonas aeruginosa - uma bactéria Gram-negativa extremamente versátil, que pode ser encontrada em diversos ambientes e que causa diversas doenças.

A condição do homem, causada pela bactéria, foi denominada como otite externa necrosante, que afeta o tecido no conduto auditivo externo. Mas algo intrigou os profissionais que atenderam o paciente. Como essa bactéria teria ido parar em seu crânio?

Tratamento e cura

Um exame físico no canal auditivo do homem indicou o mais provável de ter acontecido. Um fragmento do algodão que envolve as hastes flexíveis ficou preso dentro da cabeça do homem. Muito provavelmente por anos, nos baseando na questão da perda da audição do paciente através dos anos.

Corpos estranhos alojados no canal auditivo são um fator de risco para otite externa, segundo os pesquisadores no relatório. Porém, ainda não havia sido documentado um caso de otite externa necrosante até o momento. Felizmente isso não acabou tão mal assim. Ao menos para o paciente.

Com algumas medicações para combater a infecção e a remoção do algodão, os médicos conseguiram resolver os problemas neurológicos. "Após a conclusão do seu curso de antibióticos, o paciente permaneceu sistemicamente bem. Sem déficit neurológico e sem sintomas residuais na orelha. Mais importante, ele não está mais usando esses objetos para limpar as orelhas!",  escreveram os autores.

A dura lição vivida por esse desconhecido serve como alerta para as pessoas não colocarem coisas nas orelhas. Mesmo que elas estejam planejando limpá-las. Uma vez que isso não é necessariamente uma necessidade.

"O uso das hastes dentro das orelhas é comum e há muito tempo é reconhecido por causar várias complicações, incluindo trauma, perfuração da membrana timpânica, cera de ouvido, infecção e retenção do algodão", afirmou o relatório. "O presente caso reitera ainda mais os perigos do uso das hastes, e a importância da remoção de corpos estranhos, se identificados".

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.


Próxima Matéria
Via   Science Alert  
Imagens Ciclo Vivo
avatar Jesus Galvão
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest