• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Cientistas descobriram criatura fossilizada de 99 milhões de anos

POR Bruno Destéfano    EM Mundo Animal      07/05/19 às 14h45

Os diplópodes fazem parte de um grupo altamente diversificado de artrópodes, com mais de 11.000 espécies descritas. Segundo os pesquisadores Pavel Stoev, Leif Moritz e Thomas Wesener, o número real de espécies é estimado entre 15.000 e 20.000 ou entre 50.000 e 80.000. No entanto, toda a "Era Mesozoica" é bastante pobre em fósseis desta classe. Menos de uma dúzia de espécies foram taxonomicamente descritas. Qualquer descoberta de diplópodes já é uma grande conquista para o aprimoramento das análises. Por isso, o trio de pesquisadores comemorou a descoberta de uma espécie perfeitamente fossilizada, localizada em Myanmar (país no sul da Ásia). Popularmente conhecido como piolho de cobra, o artrópode de peculiar morfologia fez com que os cientistas revessem seus conhecimentos sobre quando e como os Diplópodes evoluíram. Por incrível que pareça, mesmo com poucos dados concretos sobre o grupo de artrópodes, cientistas descobriram uma criatura fossilizada de 99 milhões de anos!

A espécie possui um número de características morfológicas que a exclui de todas as subordens existentes. Dessa maneira, foi enquadrada em uma nova categoria com as seguintes características: cerdas pleurotérgicas ausentes e télson com uma forma espatulada. Além disso, os olhos são compostos por cinco omatídeos (unidades ópticas) bem separados.

Mas afinal, o que são piolhos de cobra?

Da classe dos diplópodes, os piolhos de cobra são animais que possuem dois pares de patas em cada parte do seu corpo. Geralmente, eles vivem sobre troncos, folhas ou pedras. Entretanto, é possível vê-los no meio urbano, pois procuram quaisquer lugares úmidos para se instalarem.

A sua tática para se enrolar quando se sentem ameaçados é para se fingirem de mortos. Sem contar que a substância expelida pelo seu corpo serve como um repelente para os predadores. Em relação ao corpo desses diplópodes, a sua divisão é formada por cabeça, um pequeno tórax e um longo abdômen. O seu modo de caminhar é lento em razão da forma em que se alimentam.

Importante ressaltar que os piolhos de cobra pertenciam à classe dos Miriápodes. No entanto, não são mais colocados nesse tipo de classificação. Segundo o site GPA Brasil, a diferença é que os quilópodes apresentam forcípulas que soltam veneno. Além disso, são carnívoros, achatados e possuem apenas 1 par de pernas por segmento.

A descoberta

O arquétipo é o primeiro fóssil encontrado de um diplópode pertencente à ordem Callipodida. É menor do que seus parentes da mesma época, sendo calculado com apenas 8,2 milímetros de tamanho. O espécime é composto por 35 anéis corporais (incluindo collum e dois anéis corporais apodosos), além de télson.

De acordo com um dos autores das análises, Thomas Wesener, apenas 12 espécies de diplópodes da Era Mesozóica foram encontradas até então. No entanto, as expectativas crescem com novas descobertas. A pesquisa também sugere que esse grupo de artrópodes possa ter evoluído há pelo menos 100 milhões de anos.

"Apesar de sua aparência geral ter permanecido a mesma ao longo dos últimos 100 milhões de anos, algumas características morfológicas evoluíram significativamente na linhagem Callipodida", disse Pavel Stoev, o principal autor da pesquisa e da sistematização de dados.

Dá para acreditar que esses cientistas descobriram essa criatura fossilizada de 99 milhões de anos? Cada vez mais, a ciência ressignifica os estudos das inúmeras espécies de animais, sendo eles vertebrados ou não. Você acha que eles descobrirão outras espécimes do gênero?

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+