• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Cientistas explicam porque a dor de perder um cão é a mesma de perder um ente querido

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      02/01/19 às 14h30

Muitas pessoas durante períodos difíceis em suas vidas acabam encontrando nos cães auxílio, uma vez que eles parecem estar sempre dispostos a nos ajudar, nos dar carinho e às vezes são os únicos com quem contarmos. Este estudo confirmou que os cães podem melhorar o bem estar geral de seus donos, especialmente se tratando da saúde mental.

O vínculo estabelecido entre os humanos e um cão é cordial e sincero. Um dos aspectos desse vínculo é chamado de "efeito de base seguro". E isso é algo que comumente desenvolvemos com nossos pais, onde eles nos trazem conforto, amor e confiança.

Estudo e comportamento

Um estudo recente mostrou que os cães tendem a se comportar como as crianças humanas e certamente não há dor maior do que perder um filho. Ao perder um cachorro, você não perde apenas um animal de estimação. Você perde uma fonte de amor e apoio incondicional. E isso pode se complicar ainda mais se ainda houver o fator de dependência, no caso de cães guias, por exemplo.

Quando se perde um animal assim, toda a rotina muda e isso pode atrapalhar seriamente a vida de uma pessoa. A vida pode parecer subitamente vazia e seguir em frente pode parecer bem difícil, e não é difícil cair no desespero e/ou ficar deprimido. Principalmente, se aqueles que estão ao seu redor não conseguem compreender a sua perda e ficam tentando lhe impulsionar a seguir, afinal era "apenas um cachorro".

Outra fato que pode complicar tudo é que muitas vezes não há o que ser feito para poder nos ajudar com a perda. Quando alguém morre, por exemplo, é comum as pessoas procurarem ajuda profissional de algum terapeuta, ou até mesmo participar de grupos de apoio. No entanto, caso seu cachorro morra, as pessoas presumem que você ficará bem em pouco tempo e a ideia de viver o luto de um animal não parece adequada.

Os estágios

Certas pessoas passam por alguns estágios como acreditar que o animal ainda está vivo e ao ouvirem algum barulho podem até chamá-lo. Ou confundir os nomes de membros da família com o do animal, o que mostra uma profunda conexão entre o dono e o cão. No entanto, algumas coisas podem ser feitas para aliviar e ajudar a lidar com a perda.

Não ter pressa em superar o que está acontecendo é muito importante, afinal tudo o que você esta sentindo é real. Dê um tempo a si mesmo para chorar, sentir raiva ou ficar chateado. Você pode buscar ajuda com outras pessoas que passaram pela mesma situação, conversar sobre isso com ela pode ser de muita ajuda. Caso julgue necessário, você pode enterrar seu animal e realizar uma cerimônia para que você possa se despedir.

Aos poucos, vá se desfazendo das coisas que já não são tão importantes ou que possam lhe causar sofrimento. Comece gradualmente, e quando você sentir que chegou a hora, você pode doar todas as coisas ou simplesmente jogá-las fora. Não há regras exatas para essas coisas.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+