• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Como era Jesus Cristo nos evangelhos que não entraram na Bíblia?

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      24/09/19 às 19h29

Várias são as perguntas feitas sobre Deus, fé, milagres e outros aspectos religiosos. As respostas podem ser encontradas na Bíblia. O livro é a coleção de textos religiosos que têm um valor sagrado para o cristianismo. Mas algumas coisas não entraram no livro sagrado.

Os Apócrifos também são conhecidos como "evangelhos apócrifos". Em suma, são uma coletânea de textos, sendo alguns deles anônimos, que foram escritos nos primeiros séculos do cristianismo. Eles foram vetados no Primeiro Concílio de Niceia e não reconhecidos pelo cristianismo ortodoxo e por isso não foram incluídos no Cânone do Novo Testamento.

Segundo eles, depois que Jesus ressuscitou, ele apareceu para os apóstolos por um período de 40 dias antes de subir ao céu. Ele transmitiu sua sabedoria sobre as escrituras e o reino de Deus. Vários evangelhos apócrifos pretendem registrar conversar entre Jesus e um ou mais dos seus seguidores. Essas conversas tiveram como objetivo Jesus apresentar seus ensinamentos que diferiam, expandiam ou aprofundavam os que ele tinha ensinado durante o seu ministério terrestre.

Eles foram secretos ou esotéricos e reservados aos seguidores mais próximos de Jesus. E como Jesus pós ressuscitado já era um ser espiritual, os ensinamentos tendiam a ser sobre os céus, o cosmos e os seres espirituais e não assuntos da vida mundana.

Ensinamentos

Esses diálogos, em sua maioria, ensinavam ideias que os líderes cristãos oficiais condenaram como heréticos, e alguns deles são realmente gnósticos. Isso porque eles foram apresentados apenas para um pequeno grupo de discípulos e dizem respeito a questões místicas e cosmológicas. E, por isso, as ideias não são amplamente compartilhadas por outros cristãos.

Um dos diálogos foi a Sabedoria de Jesus Cristo. Ela foi escrita em algum momento do século III. O fragmento grego foi encontrado em Oxyrhynchus, no Egito, que provavelmente data do século IV.

Esse evangelho é um resumo do que Jesus ensinou. O título é uma alusão às escrituras judaicas antigas como, por exemplo, Sabedoria de Salomão e a Sabedoria de Jesus, Filho de Sirach. Jesus aparece para seus discípulos como espírito invisível. Ele se parece com um grande anjo de luz. O Salvador desejou aos discípulos paz e depois perguntou o que eles queriam aprender.

Discussões

A conversa foi como uma conferência de imprensa e os discípulos foram fazendo perguntas individuais a Jesus. Então, ele ia dando as respostas para eles, mas não da forma mais clara possível.

A primeira coisa que Jesus disse aos discípulos foi que as pessoas eram feitas de pó. E que, desde o começo do mundo, perguntaram sobre Deus, mas não o encontraram. Jesus disse aos discípulos: "Eu vim da luz infinita; Estou aqui e posso lhe dizer exatamente qual é a verdade".

A mensagem era que: somos a gota da luz divina, aprisionada em um mundo governado por poderes hostis. Jesus veio nos despertar, para que sejamos aperfeiçoados e restaurados à luz de onde viemos.

Depois que Jesus deu sua mensagem, ele desapareceu. Os discípulos ficaram bastante alegres e depois saíram para pregar o evangelho de Deus.

Jesus revelou vários ensinamentos secretos e mais elevados aos seus discípulos depois de sua ressurreição. Ensinamentos esses que não aparecem nos evangelhos do Novo Testamento.

Todos concordaram também que o cosmos é muito mais complicado do que poderíamos pensar. E que não é o nosso verdadeiro lar. Nesse universo, Jesus ressuscitou dos mortos e sai do mundo e ascende ao céu. E vários concordam que o nosso destino é o mesmo de Jesus, que é ir para uma existência espiritual, acima dos céus que vemos.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+