icone menu logo logo-fatos-historicos.png


Como era o dia-a-dia das pessoas comuns na Roma Antiga?

POR Mateus Graff    EM História      12/07/17 às 14h58
capa do post Como era o dia-a-dia das pessoas comuns na Roma Antiga?

Todo nundo já deve ter escutado dos avós histórias de como era viver a 40, 50 ou 60 anos atrás, certo? Mas e como será que era a vida de pessoas comuns que viviam na Roma Antiga? O que elas comiam, como se divertiam, qual era a rotina de pessoas que viveram nessa época? Bom, são essas e outras questões que a Fatos Desconhecidos vai responder para vocês hoje. Talvez você goste da nossa matéria com os 7 fatos fascinantes sobre Roma Antiga que você ainda não conhecia.

Para começarmos pela comida, que assim como hoje em dia, o status social determinava muito bem a qualidade ou tipo de comida a ser servida na mesa das pessoas. Os mais pobres tinham alimentos muito simples, já os ricos usavam os almoços e jantares como uma oportunidade para mostrar para outras pessoas as suas condições. O pão, por exemplo, aparecia muito no café da manhã e almoço. Embora as classes inferiores adicionassem azeitonas, queijo e vinho nas refeições, as classes mais altas tinham uma grande variedade de carnes e alimentos frescos. Já os verdadeiramente pobres, comiam mingau ou sobras.

Os jantares dos romanos ficaram famosos pela grande variedade de iguarias, especialmente por causa do molho chamado Garo, que consistia na preparação de vísceras de peixe fermentado e era considerado afrodisíaco. A comida era preparada pelas mulheres ou escravos da casa, e não haviam talheres, as pessoas usavam facas e comiam com as mãos ou colheres.

A maioria dos romanos moravam em casa chamadas "Insulae", que podiam ter até 7 andares. Nos andares mais altos, que tinham riscos de serem inundados por vazamentos de água, viviam os pobres, que pagavam por dia ou semanalmente.

Os quartos não tinha ventilação, iluminação, banheiros, e os pobres podiam ser despejados a qualquer momento. Os dois primeiros andares eram de pessoas com situação financeira mais elevada, que pagavam pela moradia anualmente e tinha quartos com janelas. Os ricos viviam em casas no campo, que eram chamados de domus. Um domus era uma casa grande, confortável, com biblioteca, quartos, cozinha, jardins interiores, bem parecido como vivemos hoje.

Na época, os casamentos eram arranjados. A idade para se casar era entre os primeiros anos da adolescência, entre os 12 e 14 anos de idade. Primeiro precisava existir um acordo entre as famílias do casal, onde eles verificavam se as famílias tinham mais ou menos mesma classe social. Caso essa avaliação fosse satisfatória, eles passavam para o segundo acordo, que era um noivado formal e onde o casal se beijava para selar o noivado.

Um cidadão romano não podia se casar com uma prostituta, com primas e nem mulheres estrangeiras. Caso uma mulher fosse acusada de infidelidade, ela não poderia se casar mais, mas para o homem não havia regra no caso de infidelidade.

A vida em Roma também tinha diversão e lazer. Normalmente, depois do meio dia, a classe alta dedicava seu tempo ao lazer, e a maioria das atividades eram em público e compartilhados por ricos e pobres, homens e mulheres. Eles gostavam de ver lutas de gladiadores, corridas de bigas e teatro. As crianças liam ao ar livre, jogavam jogos de guerra, e as meninas gostavam de jogos de tabuleiro.

A educação dependia muito da classe social. Se você fosse um menino de classe alta, você tinha o privilégio de ter acesso a educação formal, mas se você fosse uma menina, tinha direito de aprender apenas a ler e escrever. A mãe ensinava algumas coisas até os 7 anos, depois disso, a criança tinha um professor.

As famílias ricas tinham professores particulares ou enviavam os filhos para escolas particulares. A educação dos meninos na Roma Antiga, também incluía treinamento físico para prepará-los para o serviço militar. Havia uma cerimônia especial no momento da transição de criança para adulto, e dependia da sua destreza física e mental para seu pai decidir que ele era maior de idade, isso entre os 14 e 17 anos.

Assim como hoje, os romanos gostavam de animais de estimação, e os cães eram favoritos entre a classe alta, o gato também estava presente. As casas romanas menos privilegiadas tinham garças, cisnes, gansos e até patos. Um dos favoritos era o pavão, e os romanos amavam profundamente os animais.

E aí, já tinham ideia de como era a vida na Roma Antiga? Comentem!


Próxima Matéria
avatar Mateus Graff
Mateus Graff
https://www.instagram.com/mateusgraff/ https://www.facebook.com/mateus.adjutomartinsgraff
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest