• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Como foi o triste fim dos Cavaleiros Templários?

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      28/08/19 às 15h03

Na Idade Média, sob a regência do sistema feudal, a Europa conheceu a função dos cavaleiros medievais e seus servos. Suas conquistas e estilo de vida, assim como suas imponentes armas e armaduras de diversas formas, até hoje seduzem e atraem fãs de obras histórias ou fantásticas inspiradas na poderosa classe de guerreiros.

Era o dever de um cavaleiro servir a seu senhor e seguir um código de conduta rígido que ditava várias regras de comportamento. Por isso, os guerreiros eram extremamente dedicados, mas também violentos. Um cavaleiro podia ser utilizado para guardar um castelo ou para marchar em direção a territórios inimigos.

Mas nem só de guerras e conquistas viviam os cavaleiros. Também existiam ordens de cavaleiros. E dentre elas a mais poderosa foi também uma das mais breves que era chamada de Cavaleiros Templários.

Essa ordem foi a mais poderosa da cristandade e também uma das mais curtas. Ela existiu apenas por dois séculos e foi aniquilada pelo rei da França, Felipe IV, o Belo. Ele atacou a ordem dos Cavaleiros Templários por eles terem roubado seus bens. Os cavaleiros surgiram após a conquista de Jerusalém, no século XII. Eles eram um tipo de exército religioso e tinham como principal tarefa defender e proteger os cristãos. Em seu auge eles tinham uma importância tão grande que tinham uma sala no palácio real. No início, eles eram poucos. No entanto, o exército cresceu tanto que chegou a ter 20 mil cavaleiros. A organização existiu por cerca de dois séculos e desapareceu de forma súbita.

Ordem

Além de tudo, essa ordem também era rica e controlava a cobrança de impostos. Por esse motivo, ela era um obstáculo para a consolidação da França. O reinado de Felipe estava quebrado e precisava de recursos. E o rei tinha uma lógica um tanto peculiar. Para ele, a função dos cavaleiros era proteger a Terra Santa e por essa função ter se esgotado eles poderiam ser sacrificados.

Mas para que esse sacrifício fosse feito, o rei teve que forçar a maioria dos cavaleiros a confessarem, sob tortura, crimes que eles jamais tinham cometido. Em 1307, os cavaleiros que viviam no país foram executados pelo rei. Eles foram acusados de heresia e sodomia.

Enquanto isso, o grão-mestre, Jacques de Molay e seu vice, Geoffroy de Charny, foram presos esperando subir o cadafalso em 1313. Na ilha dos judeus, no rio Sena de Paris, os dois enfrentaram uma massa furiosa de pessoas que acreditavam nas falsas acusações que tinham sido feitas pelo rei.

Fim

Já na hora de sua execução, De Molay se apoiou na trave de madeira onde seria queimado e jogou a grande manta com uma cruz vermelha, que era o símbolo dos Templários, para long do seu corpo.

Com esse gesto ele quis mostrar que por mais que naquele momento o homem tivesse sendo destruído, a Ordem do Templo que ele representava continuaria a viver. O simbolismo e a nobreza desse ato, do líder dos cavaleiros, foi bastante grande. Mas mesmo assim, junto com ele terminou a história da mais influente de todas as Ordens da cavalaria.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+