• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Como funciona o sistema chinês que identifica as pessoas pelo jeito de andar

POR Cristyele Oliveira    EM Ciência e Tecnologia      25/11/19 às 11h42

Como uma forma de não serem pegos, muitos bandidos se disfarçam e escondem o rosto durante ações criminosas. Para a polícia, identificar essas pessoas se torna um trabalho muito difícil, ainda mais se não houver muitas pistas que levem ao suspeito de ter cometido o crime. Ainda mais quando as câmeras de vigilância não conseguem mostrar, com clareza, o rosto das pessoas, dificultando a sua identificação. Mas a China parece ter encontrado uma solução para esse problema. Um sistema de reconhecimento pelo jeito de andar.

Os chineses criaram um sistema avançado para monitorar a população local. Essa tecnologia inovadora já está sendo usada pela polícia de Beijing e parece funcionar muito bem. O sistema é capaz de identificar um indivíduo, apenas pelo seu jeito de andar. Isso mesmo, pelo visto, ninguém anda de um jeito parecido com o de ninguém, cada pessoa tem um jeito único de caminhar, que agora pode ser identificado por esse sistema. É como se o jeito de andar das pessoas fosse uma espécie de impressão digital, que só ela tem. No entanto, por mais promissor que pareça esse sistema, ainda levanta algumas preocupações, quanto à privacidade das pessoas.

O sistema

O sistema chinês, é uma ótima ferramenta, para o trabalho investigativo das autoridades policias. No entanto, pode ser um perigoso aparato de vigilância do governo chinês. Afinal, agora, não é mais necessário ver o rosto para saber quem é determinada pessoa.

Essa nova tecnologia revolucionária, foi desenvolvida por uma startup chinesa, a Watrix. A ideia é bem simples, porém, ao mesmo tempo muito complexa. Pelo andar da pessoa, já é possível descobrir a sua identidade. E o sistema é tão eficaz, que ele consegue identificar uma pessoa, mesmo que ela esteja de costas ou com o rosto escondido. A única exigência para que o sistema de reconhecimento funcione através do andar, é que a pessoa, a ser reconhecida, esteja no máximo a 50 metros de distância de uma câmera. Dentro desse espaço, o sistema chinês consegue identificar qualquer pessoa.

A China tem a maior rede de câmeras de circuito fechado do mundo. Ou seja, praticamente tudo o que acontece no país, é registrado por alguma câmera, mas isso nem sempre é suficiente para localizar criminosos. Agora, com o novo sistema, isso já não é mais um problema.

Preocupações

Justamente pela China ter a maior rede de circuito de câmeras do mundo, é que esse novo sistema pode ser considerado perigoso. Aliado aos demais sistemas de reconhecimento facial da polícia chinesa, não será mais difícil identificar as pessoas na rua.

A principal aplicação do novo sistema é ajudar na captura de criminosos, especialmente em lugares muitos cheios. Com essa tecnologia, a polícia poderá encontrar, mais facilmente ladrões, em meio à multidões, por exemplo. Mas, apesar de que esse seja o foco do sistema, há uma certa preocupação com o uso dele para outras finalidades.

Não é segredo que o país tem um histórico opressivo por parte do governo, então, uma tecnologia como essa pode ser usada para vigiar e controlar a sua população. A preocupação maior é quanto as minorias étnicas, que são alvo constante do aparato de vigilância do governo chinês.

Mas e você, o que achou desse sistema? Acha que algo parecido poderia funcionar aqui no Brasil? Conta para a gente nos comentários a sua opinião e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+