• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Como o martelo de Thor escolhe quem é digno de portá-lo?

POR Letícia Dias    EM Fatos Nerd      10/06/19 às 15h22

No universo Marvel, um dos debates que sempre se fez presente foi: o que torna alguém digno de levantar o Mjolnir? Essa discussão tomou ainda mais proporção após Vingadores: Ultimato, onde o Capitão América luta utilizando o martelo do Deus do Trovão. A arma forjada no coração de uma estrela pelos lendários anões ferreiros, Brokk e Eitri, acompanha Thor desde sua estreia nos quadrinhos. Entre os poderes de Mjolnir podemos incluir intensos golpes, replicação de energia e diversos encantamentos. Sem contar sua resistência comprovada na luta contra Thanos (desde que o combate não seja contra Hela, a garantia é válida).

Odin foi o responsável por ordenar a confecção do martelo. O rei dos deuses nórdicos queria que somente um dos seus fosse capaz de portá-lo, e por isso colocou na arma um total de seis encantamentos. O primeiro e mais importante deles é que somente alguém digno conseguiria empunhar Mjolnir e ter acesso aos seus poderes. Alguém indigno nunca conseguiria levantá-lo pois o martelo se tornaria mais pesado que o mundo.

Em Vingadores: Era de Ultron vimos a equipe de heróis tentando levantar a arma, contudo nenhum teve sucesso. Quer dizer, Steve Rogers conseguiu fazer ele dar uma leve balançada, mas não passou disso. Hoje, os diretores afirmam que o Capitão só não levantou o martelo naquele filme porque não queria ferir o ego de Thor. Nem Tony Stark, que se sacrificou para salvar o mundo, conseguiu empunhar Mjolnir. Isso levanta um questionamento: como o martelo determina quem é digno de portá-lo?

O que significa ser digno?

Dignidade, na origem da palavra, significa "grandeza" ou "excelência". Isso quer dizer que são características que não são concedidas e sim demonstradas através de ações a valores pessoais. Portanto, ser digno é algo subjetivo, depende dos próprios valores de quem está avaliando sua dignidade. Por isso não é algo de simples definição.

Os encantamentos

Como mencionamos acima, o Mjolnir possui um total de seis encantamentos. Além do primeiro, que é o tópico em pauta, os outros cinco feitiços colocados por Odin, concedem ao martelo as seguintes qualidades.

- Segundo Encantamento - vincula o martelo à vontade de seu possuinte. É por isso que, quando o Mjolnir é lançado, sempre retorna à mão de seu portador, independente da distância, basta que o mesmo deseje.

- Terceiro Encantamento - concede os poderes do Deus Tempestade. Embora muitos não saibam, a arma é a prisão de um deus cósmico. Há muitas eras atrás, o Deus Tempestade ameaçou Asgard, Odin. Então, o aprisionou dentro de um pedaço de minério, conhecido como uru. Após o ocorrido, Odin solicitou que forjassem o martelo. O Deus Tempestade morreu dentro de sua prisão, mas o martelo reteve seus poderes. Assim, o portador de Mjolnir é agraciado com os poderes da tempestade.

- Quarto Encantamento - vincula o poder cósmico e mágico de Mjolnir ao de seu usuário, transformando-o em um deus virtual. Isso significa que, em posse dos poderes do martelo, o portador se torna resistente a danos e à passagem do tempo. Um portador humano pode voltar ao normal golpeando a empunhadura de Mjolnir no solo.

- Quinto Encantamento - permite que seu portador voe. Para habilitar essa função, basta girar o martelo e se impulsionar na direção desejada. A velocidade supersônica varia de acordo com sua vontade.

- Sexto Encantamento - permite o poder de manipulação da matéria e da realidade. Esse é o mais desconhecido e dá a Mjolnir habilidades como destruir planetas ou reviver os mortos. O martelo asgardiano também pode funcionar como uma chave para abrir outras dimensões e planos do espaço-tempo.

A dignidade perante Odin

Considerando o enorme poderio do martelo, é compreensível que Odin, um deus onisciente, determine quem é digno ou não de portá-lo. Por isso, qualquer pessoa que deseje usar Mjolnir para fazer o mal, se torna indigno perante o martelo. Até o próprio Thor já foi recusado pela arma em decorrência de seus objetivos. Mesmo que Odin não esteja presente no universo como matéria, se considerarmos seu imenso poder, ele vive em forma de energia. Por isso, mesmo diante de sua morte o martelo continua seletivo.

No caso do MCU

No Universo Cinematográfico da Marvel, Mjolnir é descrito por Odin como uma arma de destruição mas também como uma ferramenta de construção. Ao enviar Thor para a Terra, o pai de todos tira seu título e poderes. Isso acontece porque Thor provocou uma guerra entre reinos por mera vaidade, o que o tornou indigno aos olhos de Odin. Todavia, quando o próprio Thor enfrenta o Destruidor, sem seus poderes, para proteger Jane Foster e seus amigos, ele tem o fim de um mortal. Essa iniciativa fez com que Odin enxergasse dignidade no filho e permitisse que Mjolnir voltasse ao corpo do herói e o ressuscitasse. O título e os poderes também foram devolvidos.

O Mjolnir do MCU parece seguir as mesmas regras dos quadrinhos. Por isso, nenhum outro vingador, além de Steve Rogers e Visão, puderam levantá-lo. Os dois heróis eram considerados dignos por Thor e consequentemente por Odin. Em Ultimato, o próprio Deus do Trovão diz que sempre considerou o Capitão digno. Então no fim, são Odin e Thor os responsáveis por decidir quem portará o martelo. Independente da dignidade da pessoa em si, e mais pela intenção dela em usar o Mjolnir.

Próxima Matéria
Via   Vix  
Imagens Marvel
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+