icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Como realmente seria uma guerra com a Coreia do Norte?

POR Bruno Dias EM Curiosidades 15/10/18 às 18h34

capa do post Como realmente seria uma guerra com a Coreia do Norte?

A Coreia do Norte está sob o poder de seu ditador Kim Jong-un. Também conhecida, ironicamente, pelo nome de República Democrática da Coreia , ela já desrespeitou várias normas internacionais e fez ameaças a todo mundo com intenção de destruição total.

Com tantos repetidos atos para provocar o resto do mundo,  não é muito improvável deixar de pensar o que aconteceria se os países desenvolvidos tentassem começar uma guerra com a Coreia do Norte. A notícia boa é que quase certo que a Coreia do Norte perderia e a má notícia é que essa guerra faria outros conflitos parecerem fáceis.

Pensar em ir para guerra com uma potência nuclear é uma coisa que queremos que fique assim só no pensamento. E vários planejadores acreditam que essa guerra seria uma boa chance de acidente. As Coreias do Norte e do Sul têm um histórico de conflito uma com o outra e com norte americanos, e as tensões quando são legais são brigas diplomáticas.

O especialista em Ásia-Pacífico, Michael Mazarr disse que a Coreia do Norte poderia lançar um teste de míssil que funcionaria mal e voaria em direção ao Japão de forma que parecia um ataque. Outros especialistas disseram que os EUA poderiam lançar um ataque limitado, mais ou menos quando 59 mísseis atingiram a base aérea da Síria em 2017, para assim Kim começar uma guerra completa. Dan Carlin, da Hardcore History, fez uma alusão à Primeira Guerra Mundial e chamou isso de começar o dispositivo do Juízo Final em que cada lado pensa que as escolhas são escalar ou enfrentar a aniquilação.

Primeira Rota de Guerra

Desde que Kim Jong-un chegou ao poder, as forças norte coreanas vêm testando mísseis em todo país para dizer que conseguiriam atingir o Japão e a Coreia do Sul. Isso mostra que o plano de ataque da Coreia do Norte gira em torno de um ataque nuclear.

Segundo o diretor do Programa de Não Proliferação do Leste Asiátio, Jeffrey Lewis, no caso de guerra os invasores atacariam a capital Pyongyang. Ele diz que o plano da Coreia do Norte é a aposta em um ataque rápido e massivo que fará com que os EUA fique fora do conflito.

Os números foram publicados pelo instituto EUA-Coreia da Johns Hopkins. A estimativa, jogando baixo, seria de que 20% das armas nucleares de Pyongyang seriam detonadas cada uma com um rendimento de 15 quilotons. Somente isso seria capaz de matar 400 mil pessoas em Seul e Tóquio.

Segunda Rota

O que Kim Jong-un faria se estivesse encurralado é um enigma, mas assumindo que ele não quisesse usar as armas nucleares, as possibilidades foram colocadas com o que aconteceria se a Coreia do Norte invadisse a Coreia do Sul.

A Coreia do Norte tem mais de 500 armas de artilharia permanentes na capital da Coreia do Sul, Seul. A maior área da capital tem mais ou menos 25 milhões de pessoas nela. Então, se Kim decidisse que sua melhor chance fosse por terra, um bombardeamento na cidade começaria. E quando as forças norte americanas e sul coreanas se esforçassem para tirá-los de lá, dezenas de milhares de pessoas já estariam mortas.

Existe uma razão para a morte desses 10.000 civis, já que os sobreviventes iriam fugir e congestionariam as estradas dando a Coreia do Norte mais tempo. Mas não quer dizer que esse cenário seria vitorioso para Kim. Quando as tropas norte coreanas começassem a marchar pelas montanhas, as forças do sul começariam a bombardeá-las. Segundo estimativa, 100 mil soldados do Norte seriam mortos antes mesmo de chegarem a Seul.

Táticas

Especialistas acham que Kim não seria dos mais justos em uma situação de guerra. O que sugere que ele criaria tanta confusão quanto fosse possível. Uma das possibilidades é que na invasão, Forças de Operações Especiais se infiltrariam na Coreia do Sul, antes de uma invasão e usariam uniformes sul coreanos. Assim, quando a invasão começasse, eles criariam o caos. O objetivo seria deixar a guerra em meio a uma confusão gigantesca.

Ataques

Se alguém te falasse para apostar em um ganhador dessa guerra não aposte no Norte. O exército sul coreano é bem mais avançado que o do norte e as forças armadas dos EUA dão uma ajuda extra, deixando Kim tentando ganhar um jogo quase vertical.

A Nuclear Threat Initiative, uma organização sem fins lucrativos, tem estimado que a Coreia do Norte tenha o terceiro maior estoque de armas químicas do mundo e que essas armas seriam usadas em um conflito. Um especialista até disse que seria possível que Kim usasse seu estoque inteiro de sarin só em Seul, o que poderia matar até 2,5 milhões de pessoas.

Maior guerra dos EUA

Com certeza, em alguma hora, os EUA apareceriam nesse conflito. Presumindo que as armas nucleares estão em Washington, a Coreia do Norte estaria no meio de duas forças lhe atacando. E essa guerra seria o maior conflito dos EUA desde a Guerra do Vietnã.

Os números são impressionantes. Segundo uma estimativa da Coreia do Sul, os EUA teriam que enviar 690 mil soldados para o conflito. A última vez que os números chegaram perto de serem tão grandes assim foi quando Richard Nixon estava na Casa Branca.

Essa guerra também faria com que o exército americano tivesse uma baixa. Segundo uma avaliação do Pentágono, feita em 1994, mais de 52 mil funcionários seriam mortos ou feridos nos primeiros três meses. Hoje com as armas nucleares e armas de destruição em massa o número seria bem maior.

China

Uma pergunta que vários planejadores da guerra se perguntam é: o que a China faria? Segundo o New Yorker, as reações seriam de a China não fazer nada ou então um "opa, a Terceira Guerra Mundial está aqui".

Pensar que a China entraria em guerra com os EUA para ajudar a Coreia do Norte é uma ideia de ficção. Segundo a especialista em China para Relações Exteriores, Oriana Skylar Mastro, Pequim não está feliz com a Coreia do Norte e muito menos com a perspectiva de uma guerra nuclear. E ao invés de tomar um partido, a China invadiria a Coreia do Norte para proteger as armas nucleares e matar Kim Jong-un.

Se a China chegasse primeiro às armas nucleares do que os EUA, que lutaram para elas, dependendo de quão egoístas eles estiverem, pode ser que a Terceira Guerra Mundial esteja de novo começando.

Regime desabando

O resultado de tudo?! A Coreia do Norte perde essa guerra. Não importa o fator a ser discutido o resultado é o regime de Kim caindo aos pedaços. A grande maioria dos especialistas prevê sua aniquilação. Então o caso vira a questão do quanto tempo ele levaria para cair.

Nesse aspecto, várias são as possibilidades. Alguns especialistas dizem que pode levar seis semanas para que o Pentágono tenha tropas suficientes para levar para a Coreia do Sul, já que as existentes no país não seriam suficiente. Mas se a Coreia do Norte destruísse a principal cidade portuária da Coreia do Sul, esse tempo se prolongaria. Outras hipóteses são de 12 semanas ou mais de dois meses.

Choque econômico

O que todas as previsões têm em comum é que Seul seria destruída, e isso é bastante preocupante. Seul e as províncias vizinhas têm mais da metade dos 51,25 milhões de habitantes da Coreia do Sul e gera quase um quarto do PIB do país. A destruição da cidade seria a queda de 50% do PIB da Coreia do Sul e prejudicaria a economia global já que a Coreia do Sul é um dos tigres asiáticos que impulsiona o crescimento global.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest