• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Como sobreviver a um ataque de tubarão?

POR Fatos Desconhecidos (Acervo)    EM Mundo Animal      21/07/15 às 18h29

Domingo passado o surfista Mick Fanning quase foi atacado por um tubarão durante uma competição na África do Sul, o acidente foi transmitido ao vivo na TV e logo as imagens se espalharam pelo mundo todo.

Fanning conseguiu escapar em um bote salva-vidas, mas não são todas as pessoas que tem essa sorte. Uma média de 70 ataques de tubarões são registrados no mundo todos os anos, dentre as vítimas cerca de 18 não sobrevivem, além daquelas que permanecem com sérias sequelas por causa dos ferimentos.

Se você estivesse no lugar de uma dessas pessoas, saberia o que fazer? Não é muito fácil lidar com o olfato, paladar, audição e visão super aguçados destes animais, no entanto existem algumas dicas que podem salvar a sua vida. Confira os 10 passos para sobreviver a um ataque desse tipo:

Evite a água do mar no período entre o pôr do sol e o nascer do sol

por do sol

É justamente nesse período que os tubarões estão mais ativos. Outro momento em que se deve evitar nadar é depois de tempestades, pois as águas ficam turvas e agitam os peixes dos quais os tubarões se alimentam.

Nestes dois casos, o tubarão não consegue distinguir as suas presas dos seres humanos, que é a razão pela qual ocorrem os ataques.

Fique em grupo

nadar

Quando você está sozinho as chances de ser atacado são maiores, por isso é sempre bom permanecer em grupo. Outro cuidado é não se distanciar demais da costa, já que quanto mais longe você estiver, mais demorado será o socorro.

Evite roupas e acessórios brilhantes ou de cores muito fortes

brilhantes

Usar acessórios brilhantes, como bijuterias, por exemplo, podem ser um risco. Isso porque a luz refletida lembra as escamas de peixes, o que pode chamar a atenção do predador.

Também é bom evitar roupas de cores muito claras ou estampas, porque os tubarões são especialmente bons em identificar contraste.

Evite águas usadas por pescadores

pesca

O problema neste caso é que os tubarões são capazes de sentir os cheiros emitidos pelas iscas, mesmo a grande distância. Então é bom ficar longe de águas em que há pesca comercial ou amadora.

Evite águas contaminadas

esgoto

Águas que recebem esgoto atraem tubarões, o efeito é o mesmo de quando você entra no mar com algum sangramento.

Fique atento às presas dos tubarões

foca

Se outros mamíferos, como focas por exemplo, estiverem por perto, é um possível sinal de que tubarões também estejam por ali.

É bom ficar de olho também em peixes que servem como isca ou outros animais se alimentando, como pássaros mergulhando na água para comer. O predador nunca fica muito longe da sua presa.

Não espirre água demais

espirrar

Uma boa dica  é não espirrar ou mover demais a água, pois você pode estar fazendo os mesmos movimentos que as comidas favoritas do tubarão.

Atenção ao local onde você nada

Nadar entre bancos de areia ou perto de áreas íngremes no oceano também pode representar um risco. Essas são algumas das regiões favoritas para tubarões se reunirem.

Além disso, também é bom ficar longe da água se souber que há tubarões presentes e saia imediatamente se os animais forem avistados ali perto.

Se vir um tubarão, fique quieto

tub

Se nenhuma das dicas anteriores funcionarem e você ficar frente a frente com um tubarão, mantenha a calma e permanece o mais quieto possível.  A maioria dos tubarões ficará apenas curiosa e provavelmente vai embora por conta própria.

Se atacado, responda agressivamente

tub

Se ficar quieto não ajudar e o tubarão resolver te atacar, tente lutar e assustá-lo, mas lembre-se de tentar se manter calmo.

Tente atingir o nariz do animal, ou nos seus olhos e guelras, que são os seus órgãos respiratórios. Nunca desvie o olhar do tubarão e defenda seu corpo com o que você tiver, como a prancha de surfe, por exemplo. Mas sem usar as mãos.

Próxima Matéria
Fatos Desconhecidos (Acervo)
Acervo, matérias feitas antes do ano de 2015.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+