• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Conheça a Mastim Tibetano, a raça de cachorros mais cara do mundo

POR Diogo Quiareli    EM Mundo Animal      28/11/19 às 13h25

Os cachorros estão entre as criaturas mais puras e adoráveis que habitam esse mundo. A sua fidelidade e comportamento como um todo os fazem ser considerados os melhores amigos do homem, há vários anos. São tão encantadores que, até mesmo nos filmes, suas participações se destacam dos demais. Quem aqui nunca se emocionou assistindo Beethoven ou Sempre ao Seu Lado? Além de simpáticos, são lindos e suas imagens fizeram com que a procura, pelas raças dos mesmos, aumentasse. Existem diversas raças de cães e sempre uma nos encanta mais do que outra, né?

É lindo quem adota um bichinho e passa a dar todo amor e carinho do mundo. No entanto, há raças que só costumamos encontrar à venda e, embora a indústria de vendas seja bastante duvidável, muitas pessoas compram. Shih Tzus, Pastores Alemães e Dálmatas estão entre os cães mais buscados. Outra raça, que todos sonham em ter, mas que é distante da realidade da maioria, é o Mastim Tibetano. Além de extremamente lindo, esse cão é o mais caro e uma das raças mais raras do mundo. Você já ouviu falar sobre ele? Se não, confira com a gente, e conheça essa belezinha. Já aproveite para compartilhar com seus amigos.

Mastim Tibetano, a raça de cachorros mais cara do mundo

Além de extremamente cara, o Mastim Tibetano é o cachorro mais raro do mundo. Cachorros dessa raça costumam ser criados por pessoas muito ricas, na maioria das vezes, habitantes da China. Isso por um motivo em especial: um filhote da raça custa aproximadamente 1,5 milhão de reais. É, de fato, um absurdo o preço do animal. O cachorro dessa raça tem, basicamente, algumas características únicas, que fazem dele um bicho muito raro. O excesso de pelo grosso e volumoso e o seu tamanho, bastante elevado, são as principais marcas. A altura do cão costuma assustar as pessoas. Ele também é um grande amante do frio.

Primordialmente, essa raça surgiu junto aos povos nômades do Tibete, Nepal, China e Índia. Após esse período, a raça foi declarada totalmente extinta. Entretanto, em 1800, os britânicos foram os responsáveis pela recriação da raça. Utilizavam o Mastim Tibetano para proteção pessoal de suas casas e rebanhos.

Muitas vezes, eles são confundidos com o pastor-do-cáucaso, que tem um temperamento totalmente contrário ao do mastim. Geralmente, os pastor-do-cáucaso são bastante agressivos. Em contrapartida, o mastim tibetano é muito carinhoso. Esses cachorros são preferidos de muitas crianças, pois se parecem muito com bichos de pelúcia e adoram a companhia humana.

Passado

Os mastins tibetanos, há muitos anos, de acordo com indícios de estudos, foram cachorros de guarda. Por esse motivo, até hoje, são conhecidos como cães guardiões do Tibete. Além de possuírem uma grande coragem, os cachorros dessa raça costumam ser bastante protetores com seus tutores. É uma fidelidade ainda inexplicável. Com uma personalidade em demasia tranquila, o mastim não costuma destruir nada. Aliás, apenas se eles se sentirem presos. Por esse motivo, é recomendado, aos donos, sempre passear com eles, assim evitando facilmente as bagunças.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Próxima Matéria
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+