• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Conheça a intoxicação que se dá pela hiperidratação

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      31/10/18 às 16h04

Muito provavelmente se você ouvir alguém dizendo que água matou alguém, a primeira coisa que você irá pensar é que essa pessoa morreu afogada em algum lugar. Seja em um rio, no mar ou na banheira de sua casa. E bem capaz que nem imaginemos no momento que essa pessoa possa ter morrido por ter apenas bebido água demais.

Entretanto, apesar de não ser algo comummente dito, a ingestão de água em excesso, também conhecida como hiperidratação, pode levar à morte. Em um concurso, cujo prêmio era um videogame, uma mulher, Jennifer Strange, morreu. E a causa de sua morte foi a ingestão excessiva de água.

O concurso mortal

No concurso, as pessoas deveriam beber o máximo de água que conseguissem. Dessa forma, elas levariam para casa um videogame. Jennifer conseguiu beber cerca de 7,5 litros de água em menos de duas horas e se classificou em segundo lugar. Bom, tudo aparentava estar bem, quando ela começou a se queixar de dores na barriga e em sua cabeça.

A mulher foi para sua casa para se recuperar depois que o concurso acabou. Algumas horas depois, Strange foi encontrada morta. A causa? Hiperidratação. Bom, isso ocorreu porque Jennifer consumiu mais água do que seu corpo conseguia eliminar. Uma pessoa sem problemas de saúde especiais pode consumir até sete litros de água. Porém, não mais do que 1,5 litros por hora.

Hiperidratação e nosso corpo

Se bebemos muita água em um curto espaço de tempo, o sódio em nosso organismo é diluído e um aumento da produção de uma espécie de hormônio antidiurético acontece. Assim, o líquido fora das células possui menos concentração de sódio e eletrólitos do que o que há dentro delas, para equilibrar a situação o líquido se move em direção a elas e as células incham.

O cérebro é um dos órgão mais afetados, uma vez que as células mais espessas causam um aumento da pressão intracraniana. Caso os níveis de sódio seja inferiores a 100 mmol/litro, há uma grande probabilidade de que um edema cerebral se desenvolva, o que pode levar a um coma irreversível.

Além de que o aumento da pressão afeta o bulbo raquidiano, o que pode levar a uma disfunção no sistema nervoso central, resultando em uma respiração irregular. Dores de cabeça, irritabilidade, confusão, sonolência, falta de ar, espasmos e vômitos são alguns dos sintomas da hiperidratação.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Via   Supercurioso  
Imagens OPAS
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+