• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Conheça o modelo de casas sustentáveis à prova de germes

POR Diogo Quiareli    EM Ciência e Tecnologia      17/06/20 às 11h37

Poucos lugares são mais seguros do que a nossa casa. O conforto do lar faz com que não nos preocupemos com o mundo lá fora e muitas vezes nos guarda melhor do que qualquer lugar. Por esse motivos, as pessoas costumam investir bastante nesses lugares. Há quem opte por morar em uma casa, na cidade, com o máximo de segurança possível (cercas elétricas, câmeras de segurança e até animais protetores). Por outro lado, há quem opte por condomínios, sejam eles verticais ou horizontais, visando mais segurança. No entanto, esses são métodos criados para lidar com pessoas ou situações perigosas.

Como seria uma casa capaz de nos proteger de bactérias, fungos ou coisas do tipo? Esse é o sonho de todos, mas algo um tanto difícil de alcançar. No entanto, existe um modelos de casas à prova de germes que está chamando a atenção do mundo. Você já ouviu falar sobre essa grande evolução humana? Acredite, é real e está mais próximo do que podemos imaginar. Pensando um pouco sobre isso, resolvemos trazer mais detalhes para você, caro leitor. Aproveite para compartilhar com seus amigos desde já e, sem mais delongas, confira conosco a seguir e surpreenda-se.

Modelo de casas a prova de germes

Em 1991, Wolfgang Feist, um grande físico, construiu a primeira casa passiva do mundo. Isso foi feito na cidade de Darmstadt, ao sul da região metropolitana de Frankfurt, na Alemanha. A casa para onde o físico e sua família se mudou marcou o início de uma transformação. Essa, na área do design e da construção civil. Isso abriu caminho para obras mais sustentáveis e econômicas. As chamadas casas passivas seguem um padrão de normas rigorosas. Essas buscam maximizar a eficiência energética de edifícios.

Essas casas podem chegar a consumir até 87% menos energia que as construções comuns. Ainda assim, conseguem manter um bom nível de aquecimento e refrigeração na parte interna. Isso tudo reduzindo também a pegada ecológica que deixamos pela construção. Com o passar do tempo, aprimoraram o modelo, e hoje, é recomendado até mesmo por questões de saúde. O físico revelou que ter um sistema de ventilação com recuperação de calor é a melhor saída para construções em tempo de Covid-19.

Outra coisa positiva dessas construções é que os seus sistemas vêm com um filtro de poeira altamente fino. Isso faz com que sejam barrados até mesmo microrganismos nocivos. "Portanto, edifícios residenciais passivos também são bons para a saúde", disse Feist, que hoje atua como professor da Universidade de Innsbruck, na Áustria. Além disso, é diretor do Instituto Passive House. Esse tipo de casa é capaz de nos proteger ainda mais de germes que possam entrar.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale sempre lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Próxima Matéria
Via   Revista Galileu  
Imagens Isover
Diogo Quiareli
Geminiano, 26 anos, goiano. Amante de música pop, fã de Katy e Luan.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+