• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Conheça os estranhos planetas que se parecem com glóbulos oculares

POR Toni Nascimento    EM Ciência e Tecnologia      27/12/18 às 16h13

Aposto que você já ouviu falar de Júpiter Quente, Mininetuno ou até mesmo da Superterra. São sempre planetas bem diferentes que encontramos no espaço sideral. Mas será que você já ouviu falar dos Planetas Oculares? Esse tipo de planeta se assemelha muito aos glóbulos oculares humanos. É isso mesmo, os cientistas encontraram um tipo de planeta que se parece muito com um globo ocular gigante, que fica por aí, a deriva no espaço.

Agora diga a verdade: isso não é extremamente assustador? Isso fica ainda pior quando imaginamos que esse olhão, em forma de planeta, está lá fora, nos encarando. Apesar de bizarro para caramba, depois de uma analise fria, as coisas ficam mais normais. Você irá conseguir superar a aparência desses planetas depois de ler a matéria completa.

Planetas oculares

Os planetas oculares possuem essa aparência por causa do acoplamento da maré. Isso significa que o corpo gira na mesma velocidade que orbita. Ou seja, sempre tem um lado virado para o corpo que orbita e o outro, sempre para o outro lado. O melhor exemplo é a lua, que está bloqueada pela terra, tornando inviável que vejamos o lado escuro da lua. Já a terra não está bloqueada pelo sol, fazendo com que tenhamos dia e noite. Exoplanetas presos em sua estrela estão sempre com dia eterno de um lado, e noite infinita do outro.

Acontece que isso deixa a temperatura do planeta desregulada. Um lado poderá estar extremamente queimado e seco. Enquanto isso, o outro lado poderá estar completamente congelado.

Planetas oculares quentes e gelados

Essa variação dos lados podem tornar Planetas Oculares Quentes e Planetas Oculares Gelados. "Planetas Oculares Quentes e Planetas Oculares Gelados são casos extremos, mas qualquer planeta que esteja preso a sua estrela provavelmente terá uma aparência muito diferente em seu lado diurno e seu lado noturno", afirmou o astrônomo Sean Raymond, em um estudo publicado em 2013 na revista Astrobiology.

"Diferenças poderiam vir de nuvens agrupadas em certas áreas, de derretimento preferencial de gelo no dia ou congelamento de gelo no lado da noite, ou de qualquer outra fonte possível. A galáxia pode estar repleta de variedades selvagens de planetas do globo ocular", completou o astrônomo.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que ainda não encararia esse planeta nos olhos, aquele abraço.

Próxima Matéria
Via   Science Alert  
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+