Conjunto enorme de fósseis é encontrado no Hemisfério Sul

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      08/04/20 às 10h35
foto de destaque

A arqueologia é a ciência responsável por estudar culturas e civilizações do passado. E através das descobertas arqueológicas, vestígios de antigas sociedades, culturas e fósseis de animais são descobertos. E assim, conseguimos compreender melhor como viveu determinado povo, quais eram seus hábitos e costumes. E até mesmo, o que levou ao seu fim.

Diversos estudiosos dedicam suas vidas em busca de objetos, fósseis e detalhes do passado. Desde que surgiu, o mundo passou por muitas coisas e diversas espécies deixaram de existir. E a seleção natural foi responsável pela criação de várias novas espécies. Ainda existem muitos segredos do passado que não sabemos e esse é o motivo de tanta determinação por parte de cientistas e arqueólogos. Ao longo de nossa história, arqueólogos e pesquisadores realizaram inúmeras descobertas que mudaram a forma como vemos nossa própria história.

E a grande maioria dos fósseis que são encontrados conservados em âmbar estão no hemisfério norte. Mas, felizmente, esse desequilíbrio foi compensado com essa nova descoberta de pesquisadores. Eles identificaram 5.800 pedaços de âmbar com fósseis na Austrália, Tasmânia e Nova Zelândia.

"Essa é uma das maiores descobertas na paleontologia Australiana", disse o pesquisador principal, Jeffrey Stilwell, da Universidade Monash, na Austrália.

Descoberta

Esses fósseis encontrados são muito importantes porque tem preservados neles animais e plantas. E eles tiveram suas características conservadas como se tivessem saído de uma máquina do tempo.

Entre os animais que foram encontrados fossilizados estão formigas, aranhas, colêmbolos que ão artrópodes minúsculos de seis patas, mosquitinhos-do-mangue, plantas e algumas espécies de musgo.

Mas o destaque desses fósseis são duas moscas Dolichopodidade copulando. Que de acordo com as pesquisas, os animais estão assim há 41 milhões de anos. Esses fósseis foram encontrados em uma mina de carvão no estado de Victoria, que fica no sul da Austrália.

Nessa mesma mina também foram encontrados fósseis de formigas e embriófitas, que são plantas. Foram os primeiros fósseis de formiga encontrados na Austrália nos últimmos 100 anos. O fóssil mais antigo tem 230 milhões de anos e foi encontrado no norte da Tasmânia.

Esses fósseis são da época em que a Oceania fazia parte do supercontinente Gondwana. Nele também estavam a Antártica, América do Sul, África, Madagascar, Nova Guiné e várias outras ilhas.

"Podemos dizer que formigas existem pelo menos desde quando a Austrália e a Antártica eram ligados há 40 milhões de anos", ressalta Stilwell.

Alguns desses fósseis são dos animais e plantas mais antigos de Gondwana. "O que esses espécimes claramente mostram é que a maioria dos grandes grupos de insetos já estava diversificado na época de Gondwana. Eu considero extraordinário que espécimes de formiga no âmbar têm relação direta com grupos de formigas que vivem hoje", explica.

Pausa

A descoberta é bastante importante, mas a análise dos fósseis teve que ser interrompida por conta da pandemia de coronavírus para que o isolamento fosse respeitado. Mas Stilwell diz que está tranquilo e que quando eles voltarem a trabalhar os pesquisadores terão fósseis que os deixarão ocupados por anos estudando.

"Acabamos de começar, há muito o que aprender", concluiu.


Ei Fatos, não deixe de conferir:

2 SINAIS QUE FALTAM PARA JESUS VOLTAR - E SE FOR VERDADE

Próxima Matéria
Via   ABC  
Imagens ABC
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.

Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+