icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Dieta famosa pode reduzir drasticamente seu tempo de vida

POR Jesus Galvão EM Ciência e Tecnologia 20/08/18 às 14h16

capa do post Dieta famosa pode reduzir drasticamente seu tempo de vida

Em 1989, uma dieta conhecida como 'Dieta de Atkins' surgiu, dando as pessoas uma fórmula mágica para se manterem saudáveis e perderem peso. A dieta consistia em reduzir os carboidratos e comer mais carne em compensação. Porém, nosso corpo definitivamente precisa de carboidratos para funcionar corretamente.

Um estudo publicado recentemente no The Lancet: Public Heatlh, que entrevistou mais de 15 mil pessoas nos EUA reitera tal afirmação. As dietas que restringem a ingestão de carboidratos, também conhecidas como low carb, podem reduzir a expectativa de vida em até 4 anos.

No estudo publicado na revista cientifica os pesquisadores descobriram que quantidades relativamente altas ou baixas de carboidratos podem levar a morte prematura. A ingestão ideal deste tipo de alimento deve ser moderada. Macarrão, batatas e pão continuam sendo bons alimentos a serem consumidos.

O estudo

Reduzir carboidratos para conseguir perder alguns quilinhos pode ser eficiente a curto prazo, mas não é sustentável a longo prazo. Uma vez que os carboidratos são a principal fonte de energia para nosso corpo. Nosso cérebro e células de todo o corpo todo precisam desse combustível para funcionar.

Cerca de 15.428 pessoas, de idades variando entre 45 e 64 anos, de quatro pontos diferentes dos Estados Unidos, participaram do estudo. Essas pessoas também eram voluntárias em um estudo sobre o risco de aterosclerose nas comunidades e possuem ingestão normal de calorias.

No estudo foram analisados dados a respeito da ingestão de carboidratos dessas pessoas. Os relatórios traçavam conexões entre o consumo dos carboidratos e o risco de mortalidade. Descobriu-se então que uma dieta composta de 50 a 55% de carboidratos era associada a um risco mínimo de mortalidade.

Já aqueles com dietas acima de 70% ou menos do que 40% de carboidratos tinham os níveis de risco aumentados drasticamente. Para se ter uma ideia em número, uma pessoa de 50 anos, em uma dieta moderada pode viver cerca de 33 anos a mais de vida.

Já aqueles com alto teor de carboidratos viveriam cerca de 32 anos a mais. Por outro lado, aqueles com dieta de poucos carboidratos viveriam 29 anos a mais. Os cientistas ainda conseguiram fazer outra análise a respeito da substituição por aqueles que faziam baixa ingestão de carboidratos.

Aqueles que os substituíam por proteínas e gorduras derivadas de animais, como ovos, carne e manteiga tinham seus índices no risco de mortalidade aumentados. Mas quando substituídos por gorduras e proteínas derivadas de plantas, frutas e vegetais, o efeito era o oposto. Dentre esses alimentos estão inclusos as nozes, pães integrais, lentilhas e o abacate.

Evitar açucares também é muito importante. Alimentos com carboidratos "brancos" como o pão e o arroz podem ser substituídos por suas versões integrais. Batata-doce, aveia e quinoa também são boas escolhas para ingestão saudável de carboidratos que suprirão de forma eficaz as necessidades de seu organismo.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.


Próxima Matéria
Via   IFL Science      
Imagens BBC
avatar Jesus Galvão
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest