icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Empresário boliviano encontrou uma forma de salvar cães de rua da fome e abandono

POR Bruno Dias EM Compartilhando coisa boa 25/03/19 às 18h34

capa do post Empresário boliviano encontrou uma forma de salvar cães de rua da fome e abandono

Quem tem cachorro sabe porque eles são considerados os verdadeiros melhores amigos do homem. Os animais amam seus donos incondicionalmente, sempre querem a companhia deles, estão sempre empolgados e seguindo os donos onde quer que eles estejam. Mas mesmo com o amor incondicional que esses animais são capazes de oferecer, ainda existem muitos cachorros sem dono.

Vários cachorros estão em situação de rua e essa quantidade vem aumentado em vários países. Assim, a Bolívia é um deles. Atualmente, são quase dois milhões de cães nas ruas e quase metade dessa quantidade, são animais que eram de estimação de alguém e que foram abandonados.

Mas existem pessoas que pensam no bem desses animais, como é o caso de Fernando Kushner, de La Paz. Ele conseguiu encontrar uma maneira simples de ajudar centenas de cachorros que não têm casa. Foi há quatro anos que um cachorro de rua fez com que Fernando voltasse sua atenção para os cachorros de rua.

Ele estava saindo de sua aula de yoga, quando viu um cachorro faminto e o entregou um pedaço do seu sanduíche. Para agradecer, o cachorro lambeu as mãos de Fernando e acariciou seu pescoço, e foi isso que fez com que o homem mudasse sua atitude.

No outro dia, ele alimentou o cachorro de novo. E esse encontro mudou completamente a vida do empresário de marketing. Ele largou sua carreira e passou ajudar os animais que passavam necessidades.

Atualmente, ele alimenta vários cachorros de rua em La Paz pela manhã e à noite. Agora a rotina de Fernando é dar comida aos cachorros famintos da cidade. Ele vai todos os dias nos mesmos bairros e deixa a comida nos mesmos lugares, para facilitar para os cachorros encontrarem.

A comida que Fernando dá aos cachorros é na maior parte oriunda de alguns cafés, restaurantes e redes de fast-foods. Ele recolhe aproximadamente 15 recipientes grandes com 11 litros de frango, ossos e sobras. Ele ainda coloca ração em cima, item que compra com seu próprio dinheiro. E cada cachorro consegue uma refeição de cerca de dois quilos.

Planos

O que Fernando quer no futuro é empregar pessoas que consigam ajudá-lo nesse trabalho de salvar os animais. Por enquanto, ele faz tudo sozinho, mas tem a ajuda das cadeias comerciais de alimentos que doam suas sobras. E em sua conta no Facebook, ele compartilha fotos dos cães agradecidos.

Além de dar comida para os animais de rua, Fernando é voluntário em abrigos de animais e vai de cinco a seis vezes por semana nesses locais. Ele ainda usa suas habilidades em marketing para chamar atenção de empresas para esse problema.

"Eu tive 1.300 entrevistas com canais de TV e jornais dentro e fora da Bolívia. Eu não sou um político ou uma estrela que precisa ser seguida. Eu apenas faço o que faço de forma transparente", conta.

Fernando também convenceu empresas a divulgarem seu slogan que é: "Adote, não compre", para que incentive as pessoas a adotarem cachorros. O trabalho realizado pelo homem mostra que não é preciso ter muito para que uma boa ação seja realizada. Ele mesmo consegue ajudar os animais com pouco e mesmo assim, acaba salvando várias vidas.


Próxima Matéria
Via   Brightside  
Imagens Facebook
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest