icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Entenda por que tantas pessoas se afogam no mar

POR Victor Prado EM Curiosidades 26/08/16 às 18h29

capa do post Entenda por que tantas pessoas se afogam no mar

Sempre que existe algum feriado junto com o final de semana, chamado popularmente de feriado prolongado, as praias do Brasil inteiro se tornam verdadeiro formigueiros de pessoas. Junto com os turistas, outras coisas acabam acontecendo e algumas delas podem transformar um "feriadão" em uma tragédia.

Os afogamentos podem acontecer por diversos fatores, como não saber nadar ou estar bêbado, porém existe um perigo que se esconde nos mares que poucas pessoas tem o conhecimento e pode ser fatal: as correntes de retorno.

O que são?

Essas tais correntes de retorno são estreitos canais de água que se movimentam em direção ao mar aberto. Elas são tão poderosas que podem ultrapassar a velocidade de um nadador olímpico. Sim, elas podem ser mais rápidas que Michael Phelps.

Como se formam?

A explicação é um pouco complicada para esse fenômeno, mas com ajuda dessa imagem acima, fica bem fácil. Quando as ondas vão em direção à praia, elas acabam ultrapassando a nível do mar e força da gravidade as empurram de volta para o mar. Quando isso acontece, a água tende a voltar para o fundo do mar e nessa hora, eles podem encontrar um banco de areia que pode impedir a passagem da água.

Justamente aí que a corrente se forma. Quando encontram qualquer outra passagem, como uma falha nesse banco de areia, a água acaba passando por ali formando a tão temida corrente de retorno. Seu tamanho, força e local sempre podem variar. Vale lembrar que também existem vários tipos de correntes e podem se formar por outras coisas, como pro exemplo, uma barreira de corais.

Como identifica-la?

Existem diversos sinais que podem mostrar que existe uma dessas correntes no local onde você está, então fique atento aos sinais. Eles são: água marrom (ocasionada pela agitação de areia), água mais escura pois nesse local está mais fundo, lugares no mar onde as ondas são menos frequentes, local onde existem o encontro de duas ondas, onde as ondas quebram menos, onde tem menos espuma, etc.

Vale lembrar que isso também pode acontecer em lugares onde o mar parece muito calmo. Identifica-las em dias onde o mar está muito agitado também pode ser difícil. Preste atenção em placas na entrada de praias e também na orientação de salva-vidas. Em praias desertas, essas duas últimas ajudas não vão funcionar, então redobre a atenção.

Entrei em uma, como me salvar?

A primeira dica para caso cair em uma dessas correntes é manter a calma. Você vai estar sendo puxado para o mar e isso não é nada legal se você estiver sendo puxado para o mar e ainda estiver desesperado. Levante a mão para algum salva-vidas perceber que você está em apuros, depois tente nadar paralelamente com praia para chegar até o bando de areia e não existir mais essa corrente.

Caso não nade muito bem ou veja que a corrente está muito forte, flutue e deixe a corrente te levar enquanto chama a atenção de um salva-vidas ou outra pessoa próxima. Nunca tente nadar contra a corrente, já que você pode se cansar muito e acabar de afogando. A melhor coisa é ficar longe dessas correntes e nadar sempre na área segura.

E aí, você já sabia sobre a corrente de retorno? Já passou por algum problema desses ou já presenciou alguém nesse estado? Comenta aí e compartilha para tudo mundo saber sobre esse perigo que se esconde nas praias.


Próxima Matéria
avatar Victor Prado
Victor Prado
Passa na zoeira que aqui não tem limites, gold elohell no lolzin, minha playlist do Spotify destruiria sua vida social, de David Bowie a Vai Embrazando de Pokémon a Game of Thrones. Instagram: victorh.prado
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest