• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Entenda porque algumas prisões suíças são rosas

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      19/09/19 às 15h39

Você já reparou que algumas celas de prisões suíças são rosas? Não, não são celas de prisões femininas, em uma data especial. São celas de prisões comuns, com presos do sexo masculino. Embora, as cores sejam ainda muito relacionadas a questões de gênero, nesse caso, não tem nada a ver com isso. Essa foi uma maneira, encontrada por especialistas, para conter o comportamento agressivo dos presos. E não foi apenas a Suíça que adotou a cor chamada "Cool Down Pink", em suas celas, vários outros países europeus também. E, aparentemente, a medida tem funcionado, embora muita gente ainda considere a medida degradante e manipuladora.

Não é novidade para ninguém que as cores exercem forte influência no nosso humor. É visto que o vermelho pode estimular o nosso apetite. Por isso, é muito comum que restaurantes usem a cor amarela em seus estabelecimentos e marcas. Em contrapartida, o azul, aparentemente, suprime o apetite, então é bem provável que você nunca tenha visto um restaurante azul. Cada cor está associada a diversas emoções que, juntas, podem influenciar o nosso humor. O rosa é uma cor, geralmente, associada à felicidade e compaixão. Embora também seja relacionada à fraqueza e à feminilidade. Talvez, por isso, a escolha da cor rosa, para as celas das prisões, seja tão controversa.

Para os psicólogos, o rosa pode ter um efeito calmante nas pessoas, no entanto, usar a cor, no sistema penal, tem sido descrito como muito humilhante. Além de estereotipado por gênero e manipulador. Mas, polêmicas à parte, a medida parece ter surtido efeito. Assim, várias outras prisões estão adotando a medida.

A cor rosa

O primeiro a sugerir usar rosa nas prisões, para conter a agressividade dos presos, foi o pesquisador Alexander Schauss.  No final da década de 1970, ele realizou uma série de experimentos para provar o poder da cor no comportamento humano. Em um desses experimentos, ele colocou vários homens para encarar um pôster, rosa brilhante, com os braços estendidos. Assim, ele mostrou a facilidade com que os homens podiam abaixar os braços. Posteriormente, ele repetiu o experimento, dessa vez, com a cor azul, e percebeu como a força dos homens supostamente retornou.

Os oficiais navais Gene Baker e Ron Miller ficaram maravilhados com as descobertas de Schauss. E decidiram pintar as celas, em suas bases navais, no mesmo tom de rosa. Depois, eles relataram uma mudança drástica no comportamento dos prisioneiros. Aparentemente, todos eles ficaram consideravelmente menos agressivos, e a cor começou a ser usada, em várias prisões, ao longo da década de 1980.

Agora, mais recentemente, em 2011, a psicóloga suíça Daniela Späth decidiu fazer os seus próprios experimentos, com outros tons de rosa. No caso, uma versão mais pálida e suave que ela batizou de "Cool Down Pink".

Celas rosas

Então, o tom Cool Down Pink foi aplicado às celas de 10 prisões suíças. Durante quatro anos, os agentes prisionais relataram um comportamento bem menos agressivo entre os presos de celas rosas, em comparação aos das celas regulares.

Agora, o Cool Down Pink tem se espalhado pelas prisões da Suíça, e também de outros países na Europa, como a Alemanha, por exemplo. Späth também sugeriu a aplicação da cor, na decoração de áreas de segurança aeroportuária, escolas e hospitais psiquiátricos.

No entanto, mesmo que o efeito tenha sido positivo para as autoridades, os presos não gostaram muito dessa medida. Um ex-detento de uma prisão suíça disse que, ficar em cela que parecia "o quarto de uma menininha" era muito degradante.

Outros ainda afirmam que a associação da cor à feminilidade e fraqueza é estereotipada, discriminatória e sexista. Mas mesmo com toda a controvérsia a respeito da cor, o fato é que as prisões suíças continuam usando o rosa para manter o efeito calmante nos presos.

E você, o que acha disso? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+