• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Entenda porque a Austrália quer matar 2 milhões de gatos

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      02/05/19 às 14h52

As coisas parecem não estar muito fáceis para os gatos selvagens na Austrália recentemente. Isso porque no país estes animais se tornaram predadores mortais e devido às preocupações com a fauna nativa, o governo australiano decidiu, em 2015, que mataria aproximadamente 2 milhões de gatos selvagens até 2020.

Eles são responsáveis pela morte de 377 milhões de aves e 649 milhões de répteis todos os anos. Mais de 20 espécies de mamíferos foram extintos desde a chegada destes animais no continente. Além dos tiros disparados pelos funcionários do governo, salsichas envenenadas serão distribuídas por vários cantos do país.

Superpopulação

As salsichas, que serão utilizadas por eles, é composta de carne de canguru, gordura de frango, ervas, especiarias e, obviamente, veneno. Elas serão produzidas em uma fábrica perto de Perth e posteriormente distribuídas de forma aérea por milhares de hectares. Com 50 salsinhas a cada 1 km, as autoridades australianas acreditam que conseguirão acabar com o problema da superpopulação de gatos selvagens no país.

Dave Algar, o homem por trás da criação da receita venenosa, afirma que o método deveria ser ao menos agradável e menos cruel possível para as vítimas. Depois de ingerido o alimento, os animais levam cerca de apenas 15 minutos para morrer. "Eles devem ser saborosos", disse ele. "Eles são a última refeição do gato".

Muitas pessoas não acreditam que isso esteja acontecendo de fato no país. No entanto, o comissário nacional da Especies ameaçadas de extinção, Gregory Andrews, está bastante preocupado com a situação. Ele até mesmo descreveu o problema com os gatos como a "maior ameaça" às especies nativas da Austrália.

"Temos que fazer escolhas para salvar os animais que amamos e que nos definem como uma nação como o bilby, o warru e o papagaio noturno", disse ele.

Os números de mortes dos animais vítimas dos gatos selvagens foram apurados em um estudo de 2017. Esses dados só vieram a reforçar os esforços do governo para tentar controlar as ações predatórias da espécie. Porém, tais medidas vem enfrentando duras críticas desde quando foram anunciadas em 2015.

As mortes

Diversas petições on-line começaram a surgir, pedindo ao governo australiano que reconsiderasse tal "solução". Uma delas chegou a reunir mais de 160 mil assinaturas. Nomes de peso como a atriz francesa Brigitte Bardot, 84, e o vocalista da banda The Smiths, Morrissey, 59, são algumas das celebridades engajadas para o fim do "genocídio animal" no país.

"Os gatos selvagens são uma praga nacionalmente significativa que ameaça nossa fauna nativa única", informou a Declaração Nacional da Austrália em 2015. "Embora reconhecendo o importante papel dos gatos domésticos como animais de companhia, os gatos domésticos e aqueles vivendo nas ruas também podem ameaçar a fauna nativa."

Algumas pessoas apoiaram a implementação do controle populacional. No entanto, ressalvas foram feitas de que focar apenas nos gatos é simplesmente uma abordagem equivocada. Isso porque a intromissão na vida selvagem e na biodiversidade de fatores como a exploração madeireira, mineração e a expansão urbana, por exemplo, devem ser igualmente abordadas.

Ao menos é isto o que o ecologista de conservação da Universidade Deakin, Tim Doherty, afirma. "Existe a possibilidade de que os gatos estejam sendo usados ??como distração até certo ponto", disse ele. "Também precisamos ter uma abordagem mais holística e abordar todas as ameaças à biodiversidade."

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+