• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Essa é a primeira espécie animal a ser extinta do planeta por causa do aquecimento global

POR Diogo Quiareli    EM Mundo Animal      21/02/19 às 16h44

O aquecimento global é o processo de aumento da temperatura média da atmosfera terrestre e dos oceanos. Esse mal ao planeta é causado por massivas emissões de gases que intensificam o efeito estufa. Esse efeito é originado de atividades humanas, principalmente, da queima de combustíveis fósseis, desmatamento e várias outras coisas. Por causa do aquecimento, diversas espécies de animais estão sofrendo e correndo o risco de serem extintas do planeta. Ursos polares, por exemplo, começaram a migrar para as cidades russas em busca de alimentos, visto que suas geleiras estão derretendo cada vez mais. A flora do planeta também corre risco de desaparecer pouco a pouco.

Foi confirmada a primeira espécie totalmente extinta por causa dos efeitos do aquecimento global. O pequeno roedor marrom, Melomys rubicola, é o primeiro mamífero do planeta a ser exterminado por causa das terríveis mudanças climáticas do mundo. Após quase dez anos sem registros da presença do animal, na última semana, o Departamento de Meio Ambiente e Energia do governo australiano comunicou que essa espécie já nem deve existir mais no planeta.

Tal tipo de roedor vivia na ilha de Bramble. Esse é um pequeno território que está localizado no estreito de Torres, entre a Austrália e a Papua-Nova Guiné. Os pesquisadores já sinalizavam uma redução de número de animais nessa região desde a década de 1970. Isso durou até os anos 1990, quando a população de roedores caiu de forma tão drástica que a espécie passou a ser classificada como ameaça de extinção.

De acordo com a CNN, durante anos, o governo australiano tentou evitar que o pior pudesse vir a acontecer. No entanto, os reforços foram em vão e, em 2009, os roedores foram vistos pela última vez. Segundo um relatório que foi publicado pela Universidade de Queensland, também na Austrália, sugere-se que a possível causa do desaparecimento da espécie tenha sido as mudanças climáticas causadas pela interferência humana na natureza. Segundo o documento, o aumento do nível do mar causou uma redução do habitat e, consequentemente, a morte dos animais.

No ano de 2015, especialistas da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, já haviam publicado uma revisão de estudos que alertava sobre os efeitos negativos que as mudanças do clima poderiam trazer para alguns grupos de animais. Os estudiosos consideraram que, se nada fosse feito para parar o aumento da temperatura global, uma em cada seis espécies corria risco de ser extinta. Na época, América do Sul, Nova Zelândia e Austrália foram consideradas as regiões mais vulneráveis.

Com base nessa informação, devemos parar e refletir sobre o rumo que o planeta está tomando. O desmatamento, a poluição terrestre, nos oceanos e até mesmo no ar poderão trazer danos tremendos para todas as espécies, inclusive a humana, no futuro.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento. Aproveite o embalo para fazer um tour por nosso site e mergulhe em um universo de curiosidades de todos os tipos.

Próxima Matéria
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+