• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Essa é a primeira foto de um buraco negro

POR Diogo Quiareli    EM Ciência e Tecnologia      10/04/19 às 11h06

Os buracos negros estão entre as coisas mais curiosas de todo o universo. Trata-se de coisas completamente invisíveis (até agora). A força gravitacional é tão imensa que nada escapa desses buracos, incluindo a radiação eletromagnética, como raios-X, infravermelho, luz e ondas de rádio. Essas poderiam permitir a detecção do objeto. Esse ponto sem retorno é conhecido como "horizonte de eventos". Ele tem sido foco de observação do Telescópio Event Horizon (EHT) há vários anos. Já havia esperanças de termos a primeira foto de um buraco negro e isso tem instigado os cientistas há muito tempo.

No entanto, antes do telescópio, o astrofísico Jean-Pierre Liminet foi capaz de ilustrar como o horizonte desse evento poderia ser. Formado em Matemática, o estudioso fez uma simulação computacional de um buraco negro. Foi utilizado para isso um computador IBM 7040 da década de 1960. "Na época, era um assunto muito exótico e a maioria dos astrônomos não acreditava em sua existência", disse ele em uma entrevista. "Queria explorar a estranha física dos buracos negros e propor mecanismos específicos que poderiam ajudar a obter assinaturas indiretas de sua própria existência".

Astrônomos organizaram uma apresentação que aconteceu hoje, quarta-feira (10), para mostrar a primeira foto de um buraco negro. Essa é a primeira imagem direta de um buraco negro e esse redemoinho de gás e plasma incandescente, inexoravelmente atraído por gravidade para a sua boca voraz, junto com a luz que gera. A imagem está sendo captada pelo Telescópio de Horizonte de Eventos. Paul McNamar é um astrofísico da Agência Espacial Eruopeia e cientista do projeto da missão Lisa, que tem como objetivo rastrear as fusões de buracos negros maciços do espaço. Ele ajudou a AFP a dar um contexto, o que chamou de "façanha excepcional".

"Pensamos, é claro, em um buraco negro como algo muito escuro. Mas a massa que ele suga forma um chamado disco de acreção, que fica tão quente que bilha e emite luz". Essa foi sua resposta quando questionado sobre como sabemos que os buracos negros existem. Foram estudos de anos até conseguirem essa imagem real, onde a primeira imagem mostra um buraco negro. É um grande avanço no campo da ciência. Uma transmissão ao vivo está sendo feita a fim de mostrar para o mundo e atualizar em tempo real tudo que apresentam.

Esse buraco negro tem 40 bilhões de quilômetros de diâmetro. Isso é cerca de 3 milhões de vezes o tamanho do nosso planeta. Ele é descrito pelos cientistas como um "monstro". A região do buraco está 500 quintilhões de quilômetros de distância do nosso planeta. A rede de telescópio, que conseguiu a imagem, é composta por oito ao redor do mundo. O movimento foi proposto pelo professor Heino Falcke, da Universidade Radboud, na Holanda. "O que vemos é maior que o tamanho de nosso Sistema Solar inteiro", disse ele. "Ele tem uma massa 6,5 bilhões de vezes maior que a do Sol. Estimamos que seja um dos maiores que já tenha existido. É absolutamente monstruoso, um campeão peso-pesado dos buracos negros do Universo".

Primeira foto de um buraco negro

Live

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Próxima Matéria
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+