icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Esse lago parece lindo, mas esconde um perigo terrível

POR Natália Pereira EM Ciência e Tecnologia 19/06/18 às 17h43

capa do post Esse lago parece lindo, mas esconde um perigo terrível

Depois de olhar a imagem de capa dessa matéria, você provavelmente deve estar imaginando o quão bonito ele é. Mas, como falamos no título, ele esconde algo extremamente perigoso. Agora, que tipo de segredo um lugar paradisíaco como esse poderia guardar? O fato é que, levados pela curiosidade e pelo mistério que rondam o local, muitos visitantes tem ido até o lago nos últimos anos para desfrutar de sua paisagem.

Mas chega de enrolação, esse é o lago Abraham e a sua formação é tão interessante quando o seu mistério. Isso porque, em 1972, a corporação TransAlta iniciou a construção da Represa de Bighorn, no Rio North Saskatchewan de Alberta, no Canadá. O que, consequentemente, acabou dando origem ao lago artificial que se tornou o maior de Alberta. E, apesar de não ser realmente natural, ele se assemelha e muito com os demais lagos glaciais da região. Tirando o fato de que bolhas de metano se prendem bem abaixo da superfície do lago durante o inverno, quando esse se congela.

Como a liberação do metano acontece?

 

Todo o processo até a formação das bolhas acontece da seguinte forma; assim que matérias orgânicas, como plantas e animais mortos, alcançam o fundo do lago elas começam a se decompor. E, assim que isso acontece, o gás metano começa a ser liberado e sobe rumo à superfície. Fato que, no inverno, acaba possibilitando que estas se congelem e aglomerem no topo, formando os cristais de gelo que tanto atraem os turistas. O problema é que, depois que o lago começa a derreter, o metano consegue se libertar e segue para a atmosfera.

O que o metano pode fazer para o meio ambiente?

Até o momento, explicamos de forma simplificada como o processo acontece. Agora, quais as consequências deste quando o gás metano acaba indo para a atmosfera? Acontece que este gás contribui com o efeito estufa, sendo aproximadamente 25 vezes mais agravante do que o dióxido de carbono. E esse fato, que incluí a liberação do metano, pode acabar culminando na intensificação do aquecimento global. O que, consequentemente, vai aumentar as mudanças climáticas e de temperatura que vem acontecendo no planeta Terra.

Mas, afinal, oque torna o lago Abraham pior do que os outros? O fato é que, por ser artificial, ele acaba liberando ainda mais metano do que os demais. Isso porque, em determinado momento, ele foi formado depois de uma inundação que aconteceu em um lugar anteriormente seco. Isso significa que existem mais materiais orgânicas dentro dele, devido a vegetação que estava presente lá. Além disso, o metano é extremamente inflamável. O que significa que um fosforo aceso em sua superfície no momento errado poderia representar um sério perigo.

Ainda assim, com todos esses problemas, o lago não deixa de ser um lugar extremamente belo. Outra coisa que tem preocupado os cientistas é o fato de que o permafrost também parece estar repleto de metano e, assim que esse derreter, as consequências podem ser ainda maiores. Mas e você, teria coragem de ir até lá depois de saber disso?


Próxima Matéria
Via   ATI  
Imagens Ati InsureAndGo
avatar Natália Pereira
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest