icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Esses são alguns métodos científicos para se livrar de "músicas chiclete"

POR Júlia Marreto EM Ciência e Tecnologia 17/01/17 às 16h51

capa do post Esses são alguns métodos científicos para se livrar de "músicas chiclete"

Sabe aquela música que você detesta, mas está tocando em todas as rádios, carros, casas, todo mundo está cantando - o vizinho, o porteiro, seu colega no trabalho... - e mesmo sem nunca ter realmente escutado a música você já sabe a letra inteira, o ritmo e ela não sai da sua cabeça, nem da sua boca?! Pois é, isso é o que chamamos de músicas chiclete. Esse é um fenômeno tão intrigante que já existem vários estudos científicos sobre o assunto, como os da  Universidade de Cincinnatti e da  Universidade de Londres.

Esses estudos mostraram que 98% das pessoas já ficaram com uma música "presa" na cabeça. Além disso, os motivos pelos quais essas músicas ficam em nossa mente, sem querermos, podem ser ou estarem relacionamos ao stress, tédio, etc.

De acordo com David Levetin, neurocientista da Universidade McGill de Montreal, essas músicas tendem a serem compostas de batida e melodia simples. Em uma entrevista à CNN, Levetin disse que esse é o motivo pelo qual, na maioria das vezes, só memorizamos uma parte da música e não ela inteira, além disso "nossos circuitos neurais entram em loop e pensamos nisso sem parar".

Existem algumas técnicas que você pode tentar para se livrar dessas músicas quando elas - literalmente - te atacarem! Para Frederic Neuman, diretor do Centro de Ansiedade e Fobias do White Plains Hospital, você precisa ouvir a música inteira, verso por verso.

Basicamente, o que você precisa fazer é, ao invés de tentar ignorar a música tente pensar nela de uma maneira diferente, ouvindo-a até o fim. Porém, o pesquisador confessou que essa é uma alternativa que ele aprendeu com a experiência pessoal e não estudo científico.

Outra situação é quando você não conhece a música. Estava em uma festinha ou no carro de um amigo, ouviu a música e ficou com o refrão grudado. Uma alternativa é usar o app Shazam, para descobrir qual é a música. Fazendo com que a necessidade de descobrir qual é a música seja saciada.

Também tem quem diga que, para esquecer uma música chiclete, você pode tentar substituir por outra. A questão é que você substitui uma música chiclete por outra. Existem alguns sites que podem te ajudar nessa tarefa, como o Earwurm e o Unhearit, que são "geradores de músicas com batidas e melodias simples.

Se ainda assim não funcionar, outra alternativa é tentar se distrair, como passeios e quebra-cabeças. O site WebMD sugere, também, que coloque um elástico no braço, e toda vez que pensar na música puxe o elástico e o solte na pele, proporcionando um desconforto característico. Apesar de os outros métodos parecerem mais eficazes.

A Universidade de Reading (Inglaterra) realizou um experimento com 98 voluntários, aos quais foram colocadas para ouvir músicas da banda Maroon 5 e do Dj David Guetta. Depois de ouvirem, os voluntários foram orientados a não pensar nas músicas mas, se caso não conseguissem, precisavam apertar uma tecla. Aqueles que estavam mascando chiclete tiveram um número de apertos 3 vezes menor do que aqueles que não estavam.

Já na Universidade de Western Washington, uma pesquisa sobre o mesmo assunto, indicou que um dos melhores métodos para se livrar dessas músicas é tentar resolver anagramas ou ler um bom livro. Quanto ao anagrama, ele não pode nem ser muito fácil, nem muito difícil, caso contrário seu cérebro irá voltar a pensar na música.

Então pessoal, o que acharam desses métodos? Já tentaram algum deles? Quais são os seus métodos para se livrar de músicas chiclete? Encontraram algum erro na matéria? Ficaram com dúvidas?  Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!


Próxima Matéria
Via   vix     revistagalileu  
avatar Júlia Marreto
Júlia Marreto
É a dona de um coração esculpido pela literatura e preenchido pelos bons vinhos de Baco. Guiada nas artes da vida por Ares, possui a discreta delicadeza de um elefante pulando carnaval numa loja de cristais! Movida diariamente pelo combustível da vida: o café, essa garota possui raízes profundas na poesia da vida. É muito séria, mas sabe brincar na hora certa. Ama os animais e detesta filme de terror. Apesar de cantar mal, canta com sentimento. E adora musicais! Sua principal tentativa desportiva é o baralho. Ela gosta mesmo é de coisas antigas, apaixonada pela vida e sonha com o universo. Instagram: , @juliamarreto
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest