• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Está acontecendo a primeira caminhada espacial 100% feminina

POR Arthur Porto    EM Mundo Afora      18/10/19 às 15h08

As astronautas Jessica Meir e Christina Koch fizeram parte de um momento histórico nesta sexta-feira, 18. Em suma, ambas protagonizaram a primeira caminhada espacial 100% feminina.

De acordo com informações divulgadas pela imprensa, a missão começou por volta das 8h40, segundo horário de Brasília. As astronautas deixaram a Estação Espacial Internacional (ISS) para solucionar um problema no sistema de energia da estação.

Chamada de unidade de carga/descarga de bateria, a falha, supostamente, não compromete a atuação da tripulação, que trabalha na órbita terrestre. De acordo com a Nasa, reparar a questão deve durar algumas horas.

Basicamente, a missão deveria ter sido realizada no final de março, quando Koch, junto com outra astronauta chamada Anne McClain, saiu da ISS. Em contrapartida, a missão não pode ser realizada porque, no início do ano, não havia trajes espaciais adequados para equipá-las com segurança.

Trajetória

Em 2013, Jessica Meir e Christina Koch foram selecionadas como astronautas da agência. Christina Koch sempre ligada às ciências exatas. Koch é natural da Carolina do Norte e formou-se na universidade NC State. Ela tem 40 anos. Após finalizar os estudos, Koch se tornou mestre em engenharia elétrica e bacharel em Física.

Jessica Meir, de 42 anos, graduou-se na prestigiada Brown University, uma extensão da universidade de Harvard. Após graduar-se, Meir tornou-se mestre em Estudos Espaciais na Universidade Espacial Internacional, localizada na França. Em seguida, Meir se tornou doutora em Biologia Marinha, pela UC San Diego.

A Nasa

Ambas podem até possuir trajetórias distintas, no entanto, o vínculo com a Nasa começou antes de serem selecionadas para a 21ª turma de astronautas da agência. Meir, por exemplo, começou na agência espacial mais cedo, em 2000.

Usando seus conhecimentos em biologia, combinados com os estudos espaciais, a astronauta integrou o corpo de pesquisa de fisiologia humana no programa de ônibus espacial e na Estação Espacial Internacional.

Na mesma época, Meir estudou experimentos da Nasa em voos de aeronaves com gravidade reduzida. Além disso, em 2002, a astronauta também participou da tripulação do submarino Aquarius, na quarta edição das Missões de Operações de Ambientes Extremos.

já Koch graduou no programa de academia da Nasa, em 2001. De 2002 a 2004, trabalhou como engenheira elétrica no laboratório de astrofísica das altas energias do Goddard Space Flight Center, em Maryland.

Ali, estudando cosmologia e astrofísica, Koch contribuiu com instrumentos científicos, usados em missões da agência espacial.

Antes do espaço

Após realizarem suas primeiras experiências na agência, Meir e Koch seguiram caminhos distintos. Meir, por exemplo, estudou fisiologia de mergulho de mamíferos marinhos e pássaros, com foco no Pinguim-imperador.

Além disso, Meir também estudou medidas fisiológicas em condições adversas de oxigênio. Os dois trabalhos a levaram ao posto de professora assistente em Harvard. Ali, como docente, Meir seguiu estudando a fisiologia de animais em ambientes extremos.

Koch representou os Estados Unidos como pesquisadora na Antártica. Em suma, Koch ficou mais de um ano em uma estação no Polo Sul. Além disso, de 2004 a 2007, Koch também participou do programa americano na região.

Koch voltou a trabalhar com desenvolvimento de instrumentos científicos espaciais no ambiente universitário.No entanto, retomou seus trabalhos de campo na Antártica, Groenlândia, Alaska e Samoa Americana, no meio do Oceano Pacífico.

Mesmo sendo distintas, foi a trajetória de ambas que culminou no feito histórico desta sexta.

Próxima Matéria
Via   UOL  
Imagens UOL G1
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+