• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Este é o filme que a DC deveria fazer para repetir o sucesso de Coringa

POR Letícia Dias    EM Fatos Nerd      06/11/19 às 15h54

Após realizar uma estreia triunfal nas telas, Coringa se prepara para se consolidar ainda mais como uma das maiores adaptações de quadrinhos de todos os tempos. Recentemente, comentamos sobre a campanha do filme de Todd Phillips para o Oscar de 2020. Defendendo um total de 17 indicações, a produção da Warner Bros. possui o potencial necessário para ser aceita na maioria delas. Ademais, não seria uma grande surpresa se víssemos o longa saindo da premiação, com várias estatuetas. Ao passo que, criticamente, Coringa vem sendo aclamado, publicamente não tem sido diferente. Apesar de ter contado com apenas 70 milhões de dólares como orçamento, o filme está cada dia mais próximo de arrecadar um bilhão. Contrariando todas as expectativas, a DC parece finalmente ter encontrado seu caminho nos cinemas.

Contrariando aqueles que apontavam sua insistência em tentar imitar a fórmula da Marvel, a Warner mostrou que possui autenticidade suficiente. A companhia não só reformulou seu próprio universo cinematográfico, mas está prestes a revolucionar por completo os filmes de heróis. Tomando como base o que vimos em Coringa, aparentemente a mescla de personagens icônicos da editora com referências diretas à filmes clássicos funciona muito bem. Só para ilustrar, o longa do Palhaço do Crime, apesar de ser original, conta com uma composição estética influenciada pela filmografia de Martin Scorsese. Basta assistir Taxi Driver e O Rei da Comédia para entender o que queremos dizer. Portanto, esse pode ser o passo inicial para um conteúdo totalmente inédito, capaz de se tornar o super trunfo da companhia. Logo, para repetir o sucesso de Coringa, a DC precisa produzir um filme seguindo a fórmula do mesmo.

O Elemento X de Coringa

Ironicamente, o tão aguardado sucesso da DC, na grande tela, veio através de um filme boicotado pela própria Warner. Foi preciso mais de um ano de insistência de Phillips perante os executivos da produtora para que o filme recebesse o sinal verde. Porém, apesar de ter concedido o desenvolvimento do projeto, a distribuidora forneceu um orçamento limitadíssimo. Diante de uma era onde produções de super-heróis contam com um mínimo de 200 milhões de investimento, Coringa teve de ser realizado com menos da metade desse valor. Ademais, a descrença da Warner no longa era tamanha que a empresa dividiu os custos da produção com outros dois estúdios. Por isso, é mais que preciso reafirmar que Coringa superou todas as expectativas. O mais engraçado é que todo esse receio por parte da Warner foi, na verdade, o maior propulsor do filme. Sim, estamos falando da polêmica.

Em tempos onde as maiores referências de filmes de super-heróis pertencem à franquia Vingadores, Coringa chegou como um soco no estômago. Apresentando um conteúdo maduro, repleto de críticas sociais e problematizações, a produção do Palhaço do Crime provocou um súbito estranhamento no público. Por isso, no começo, o vimos ser sondado pelo risco de censura. Contudo, com o passar do tempo, o choque deu lugar a percepção de aquilo era simplesmente cinema. Todo o debate em torno do filme é válido, afinal, esse é exatamente o intuito da sétima arte. Foi assim que o descreditado filme da Warner alcançou um lucro estratosférico e aclamação crítica. Eis aqui a chave do sucesso da DC.

Como aplicar isso em outro filme?

Embora o Coringa seja um dos personagens mais complexos e icônicos da DC, ele não é o único. Tendemos a acreditar que, após o filme de Phillips, dificilmente, veremos o surgimento de um trabalho tão impressionante. Nem é preciso dizer que isso é um equívoco. Veja bem, uma rápida conferida na galeria de personagens da DC Comics, é mais que suficiente para provar que material de origem é o que não falta para futuras adaptações. Ademais, considerando que a editora é conhecida por seus títulos sombrios, não é de se estranhar que o renome dos quadrinhos a tenha seguido até o cinema. Portanto, dando liberdade aos diretores e permitindo que eles explorem a fundo o conceito raiz das histórias da DC, contaríamos com grandes produções como resultado. Lembrando que "grandes" não no sentido de orçamento, visto que Phillips mostrou que o dinheiro não é fundamental quando se tem criatividade.

Quando dizemos "grandes", queremos dizer memoráveis. Para isso, precisamos de mais filmes fora da caixa. Portanto, unindo a singularidade dos personagens da DC, à referências de filmes clássicos, principalmente da década de 80, teríamos uma ressignificação no cinema. Já imaginou um longa do Pantera inspirado em Rocky? Uma produção da Ravena com tons de Carrie, a Estranha? Ver Constantine assumindo um estilo de O Exorcista também seria interessante. Talvez ver uma adaptação mostrando o Asilo Arkham como em Um Estranho no Ninho? São incontáveis as possibilidades. Por fim, podemos ver que DC já tem a galinha dos ovos de ouro nas mãos. Só resta saber se ela conseguirá utilizar essa fórmula da maneira certa.

E então, o que achou das ideias que citamos? Gostaria de ver que outro personagem ganhar uma adaptação nas telas? Acredita que Coringa realmente influenciará as outras produções da Warner? Compartilhe sua opinião com a gente.

Próxima Matéria
Via   WhatCulture  
Imagens DC Warner Bros.
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+