icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Família contrai Covid-19 após abrir caixão de familiar infectado na Bahia

POR Erik Ely EM Curiosidades 17/05/20 às 01h42

capa do post Família contrai Covid-19 após abrir caixão de familiar infectado na Bahia

Recentemente, uma família contraiu a Covid-19 após abrir o caixão de um familiar infectado na cidade de Cairu, na Bahia. Depois disso, em cinco dias, cinco pessoas que estiveram no velório tiveram diagnóstico positivo para a doença.

No dia sete de maio, a morte do familiar foi registrada como resultado de uma síndrome respiratória aguda grave na Santa Casa de Valença, hospital do município vizinho. Contudo, como havia suspeita de Covid-19, o caixão saiu lacrado da unidade hospitalar. Mas, contrariando as recomendações médicas, a família decidiu abrir o caixão durante o velório.

Esses foram os primeiros casos de Covid-19 na cidade

Pouco tempo depois do velório, no dia 11 de maio, o resultado do exame feito pelo Laboratório Central da Bahia confirmou que a vítima havia, de fato, sido contaminada pela Covid-19. Com isso, a prefeitura decidiu realizar testes rápidos em todas as 12 pessoas que estiveram presentes no velório. No entanto, as autoridades encontraram grande resistência em parte da família. Isso porque, eles não aceitavam o diagnóstico da vítima. Além disso, até então, a cidade ainda não havia registrado casos do novo coronavírus.

Depois de convencer os familiares, a prefeitura pôde realizar testes para a Covid-19 em todas as 12 pessoas que estiveram no velório. Com isso, foi identificado que cinco delas estavam com a doença. Contudo, especialistas afirmam que não como ter certeza se a contaminação aconteceu a partir do corpo, se ocorreu entre as pessoas que estavam no velório e tiveram contato entre si ou se estas já estavam contaminadas e assintomáticas antes do velório.

Por meio de uma nota, a prefeitura de Cairu informou que a família da vítima recebeu "todas as informações para realização do sepultamento seguro, bem como das normas sanitárias indicadas pelos órgãos responsáveis". Assim, a prefeitura também informou que até o momento, continua monitorando as pessoas que eram mais próximas da vítima. "Enfermeiros, técnicos de saúde, psicólogos e assistente social da rede municipal de saúde estão oferecendo todo apoio à família e amigos da vítima. A Secretaria de Saúde lamenta pelo falecimento e deseja conforto aos familiares neste momento difícil", disse a prefeitura em comunicado.

Os riscos de abrir o caixão de alguém suspeito da doença

De acordo com Glória Teixeira, professora do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade da Bahia, é preciso seguir todos os protocolos do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde em casos de mortes por suspeita de Covid-19. "O caixão não deve ser aberto de jeito nenhum. A pessoa quando morre, apesar de não respirar ou tossir, ainda coloca secreções para fora pelo nariz e pela boca. Esses líquidos podem vir a extravasar e contaminar o ambiente", explica a professora.

Portanto, a orientação é que os corpos sejam envolvidos em lençóis e sacos resistentes antes de serem colocados no caixão. Além disso, eles devem permanecer lacrados durante todo o tempo. Enquanto isso, os velórios devem ter, no máximo, dez pessoas. Com isso, todos os presentes devem usar máscara e seguir as medidas de distanciamento social. Em um caso semelhante, cerca 60 pessoas foram infectadas com o novo coronavírus após participarem de um funeral na Espanha.


Próxima Matéria
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest