• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Físicos podem ter descoberto a quinta força da natureza

POR Erik Ely    EM Natureza      28/11/19 às 09h50

Tudo que sabemos é que não sabemos de tudo. Com isso, a ciência não é feita de respostas definitivas. Tudo está sujeito à mudança, até mesmo o "básico" do que sabemos de ciência. Em casos assim, uma simples descoberta pode completar uma teoria e mudar toda na compreensão de como as coisas funcionam. Assim, indícios de uma possível quinta força da natureza poderiam representar exatamente esse fator de mudança.

Há muito tempo, acreditamos que nosso universo se sustenta através de quatro forças. Essa interações fundamentais são: gravitacional, eletromagnética, nuclear fraca e nuclear forte. No entanto, caso uma quinta força seja descoberta, poderia mudar tudo o que sabemos de física.

Evidências

Há mais ou menos três anos, uma equipe já havia descoberto evidências desse possível quinto elemento, em um isótopo de berílio. Nesse meio tempo, as pesquisas continuaram para realmente se certificarem de ver se resultados estão certos. Porém, com o tempo, a teoria só ganhou força e uma suposta partícula tem contribuído para esse feito, a X17. Essa seria a partícula responsável pela quinta força da natureza.

Esse primeiro estudo foi publicado no início de 2016. Naquele tempo, Attila Krasznahorkay e outros pesquisadores descobriram que essas partículas se comportavam de forma diferente. No caso, um isótopo de berílio-8 formava elétrons e pósitrons que, ao contrário do que se esperaria, se afastavam em um ângulo de 140 graus. Esse fenômeno não aconteceu somente com essa partícula, mas com diversos outros pares.

Esse caso chamou a atenção dos pesquisadores. E como essas características não coincidiam com outras forças, eles sugeriram a possibilidade de uma quinta força da natureza. Afinal, com o que sabemos, somente isso poderia justificar esse comportamento diferenciado.

Com isso em mente, para tentar reforçar essa hipótese, os pesquisadores decidiram seguir para outro elemento. Deixando o berílio-8 de lado, eles usaram um átomo de hélio com o núcleo excitado, e novamente, se depararam com essa nova partícula. Ainda que o ângulo de separação de elétrons e pósitrons tenha sido menor, de 115 graus, ainda é um número fora do esperado.

De acordo com os cálculos, esse núcleo de hélio pode ter gerado a mesma partícula de bóson. O que daria cerca de 17 milhões de elétrons-volt. Ou seja, cerca de 33 vezes maior do que a massa de um elétron. Ainda que esse estudo não tenha sido publicado em nenhuma revista, ele está disponível no site arXiv. De todo modo, ainda podemos sonhar e esperar pelos próximos passos da pesquisa.

E agora?

Enquanto esse grupo de físicos húngaros não apresenta os resultados finais da pesquisa, só podemos esperar para descobrir novas informações da partícula X17. Ainda há muito para ser testado, algum tipo de ilusão ou erro experimental podem entrar na questão. No entanto, caso uma nova força da natureza realmente exista, pode ser a chave para diversas perguntas que ainda estão em aberto.

Caso a quinta força não seja uma ilusão, podemos entender melhor as forças que regem nosso universo. Mesmo que ainda não exista uma relação com os resultados encontrados, podemos, por exemplo, descobrir como funciona a matéria escura, um dos maiores mistérios da física atual.

Próxima Matéria
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+