• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Garotas que lutam contra o câncer ganham festa de 15 anos em BH

POR Toni Nascimento    EM Compartilhando coisa boa      18/03/19 às 16h19

O câncer é uma das doenças que mais mata no mundo atualmente, tornando-a, consequentemente, uma das mais temidas. Isso motiva ainda mais nossos guerreiros a lutarem contra esse problema.

Pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos, podem enfrentar o câncer. Ou seja, os adolescentes também estão expostos à possibilidade de se depararem com o problema. Contudo, em meio ao caos que a enfermidade traz, nove jovens garotas que fazem tratamento contra o câncer no Hospital da Baleia, em Belo Horizonte, tiveram um acalento.

Essas jovens aprenderam muito cedo que a vida não é feita apenas de bons momentos, e que desafios também fazem parte do caminho. Como diria o dito popular: "se a vida está testando a sua força, sorria!".

No último dia 9 de março, em um sábado, aquelas nove jovens que estão lutando por suas vidas, mostraram que também ainda sorriem. Isso se deu durante um baile de debutantes organizado exclusivamente para elas. Era a festa de 15 anos que elas sempre sonharam.

Festa contra o câncer

A festa foi realizada por Gislene Lourdes, uma das organizadoras do hospital que trabalha no hospital onde as meninas se tratam. Gislene organiza festas coletivas para quem não tem condições financeiras de arcar com tais custos. Ela também ajudou muitos casais mineiros a terem seus casamentos. Não é à toa que ela é conhecida como  "madrinha do coração".

A festa das adolescentes com câncer teve direito a dia de princesa desde o café da manhã ao baile, que contou com valsa e tudo que uma celebração digna de conto de fadas poderia contar. Todas as nove meninas, com idades entre 14 e 16 anos, puderam, por algumas horas, realizar os seus sonhos interrompidos pela rotina de um tratamento tão pesado.

A organização da festa começou desde 2018, no mês de novembro, quando uma amiga de Gislene sugeriu que fizessem a festa de 15 anos de meninas em tratamento contra o câncer. Com a ajuda de vários voluntários, Gislene conseguiu fazer tudo sem nenhum custo para as famílias.

O maior problema para realizar a festa não foi financeiro, e sim, a própria doença. Inicialmente a festa contaria com 15 adolescentes, mas algumas não foram liberadas pelos médicos ou estavam em outras cidades e não podiam viajar. Por fim, nove meninas puderam comparecer à festa.

O dia da festa

Café da manhã de princesa, ensaio, salão de beleza para as debutantes e suas mães, produção com vários vestidos, ensaio fotográfico, troca de vestido com madrinhas, valsa com cadetes da Polícia Militar e outras coisas marcaram o dia dessas garotas, terminando no baile que virou a noite.

"Eu nem saberia dizer o que foi melhor. Estava tudo lindo, maravilhoso e nunca sonhei viver isso na minha vida", relembrou a estudante Ana Carolina Dias, que há oito meses trata de uma leucemia no Hospital da Baleia.

Ana está em Belo Horizonte por causa do tratamento, uma vez que é de São Paulo. Nos últimos tempos, a jovem só conseguia pensar na festa e torcer para não adoecer mais e poder participar. Ela fez questão de usar uma coroa sobre a cabeça raspada e definiu essa escolha: "Hoje consigo ser feliz mesmo sem os cabelos e não é porque estou passando por essa fase difícil que vou esconder minha careca. Estou feliz".

E aí, está emocionado? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que está um pouco mais feliz agora, aquele abraço.

Próxima Matéria
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+