icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Há bilhões de anos o universo poderia estar cheio de vida

POR Diogo Quiareli EM Ciência e Tecnologia 26/10/18 às 18h03

capa do post Há bilhões de anos o universo poderia estar cheio de vida

O universo é infinito e ainda muito desconhecido pelo homem. Uma coisa sabemos: ele é um lugar frio e escuro. Um planeta, para sustentar a vida, precisa ser extremamente sortudo. Ele precisa estar perto o suficiente de sua estrela natal para evitar o congelamento da água, e longe o bastante para que não se expanda. Estudos mostraram alguns planetas que estão localizados nesta "zona habitável", mas ainda não se sabe se contêm vida neles. Cientistas buscam respostas e acreditam que há bilhões de anos possa ter existido vida em outros lugares do universo.

Quente e frio

Há 13,8 bilhões de anos, o universo começou com uma singularidade que logo explodiu em um trilionésimo de segundo. Isso o levou a dobrar e redobrar o tamanho em uma velocidade maior do que a velocidade da luz. De repente, em vez de apenas uma mancha de matéria densa, o universo era um oceano de partículas quentes e densas. Todos os quarks, glúons, fótons e elétrons estavam presentes. O quão quente foi esse processo? A resposta é simples! Estava tão quente que as partículas não conseguiam coalescer nos blocos de construção dos átomos.

Isso quer dizer que era centenas de vezes mais quente que o Sol. Sua evidência existe até hoje e é chamada de fundo de microondas cósmicas. No entanto, o universo gradualmente esfriava e as partículas transformadas em átomos logo se transformaram em estrelas. Enquanto isso, o universo se expandia. A partir daí, surgiu a forma de vida. Certamente, algum tipo de vida unicelular ou coisa do tipo.

Não foi apenas a temperatura amena que pode ter tornado a vida possível nessa época, segundo Avi Loeb, astrônomo por trás da teoria. Já havia energia suficiente do Big Bang para dar à formação da vida uma vantagem. Não haveria tanta radiação cósmica e detritos destrutivos, visto que os planetas rochosos e as estrelas eram novos em cena. Muitos elementos que precisamos hoje para sobreviver foram formados a partir de explosões de estrelas antigas.

Chamado de época habitável de Loeb, se realmente foi real, explode uma nova teoria da água: o princípio antrópico. Esse diz que o universo tem todos os elementos para sustentar a vida, a prova disso é as pessoas aqui hoje, podendo pensar sobre a teoria. Se for certa ainda, durante esse tempo a maioria desses elementos era diferente, mas ainda possibilitavam a existência de vida. A teoria ainda questiona a dependência da vida como entendemos hoje. Talvez, a vida prosperasse com regras diferentes e a nossa existência seja uma rara exceção.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.


Próxima Matéria
Via   Curiosity  
Imagens Osul Obviousmag
avatar Diogo Quiareli
Diogo Quiareli
Geminiano, 26 anos, goiano. Amante de música pop, fã de Katy e Luan.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest