• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Homem fica com erva presa no nariz durante 18 anos

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      05/11/19 às 11h45

Um homem australiano, de 48 anos, viveu algo quase inacreditável ao longo dos últimos tempos. Na intensão de contrabandear maconha para dentro da cela, o homem inseriu um balão que continha uma relativa quantidade de droga dentro do seu nariz. O que ele não sabia é que ele não conseguiria retirá-lo posteriormente. Assim, ele acabou convivendo com o objeto por 18 anos, dentro de seu crânio.

De acordo com a equipe que relatou o caso no British Medical Journal, o prisioneiro recebeu o balão de sua namorada, durante uma visita. Para evitar que a droga fosse detectada pelos guardas da prisão, ele a inseriu em sua narina direita. Porém, ao tentar retirá-lo depois, ele acabou empurrando-o para o fundo da cavidade.

Mesmo sofrendo com infecções crônicas dos seios nasais e sintomas de obstruções nasais, ao longo dos anos seguintes ao incidente, o homem acreditava que o balão havia sido engolido. Entretanto, o balão acabou se transformando em um rinólito, um cálculo que se forma devido ao acúmulo de cálcio e outros minerais, em torno de um corpo estranho na cavidade nasal.

Recentemente, o homem acabou sendo internado no Hospital Westmead, em Sydney, na Austrália, com fortes dores de cabeça. Uma tomografia computadorizada então revelou uma 'massa cinzenta firme', em sua cavidade direita.

"Um homem de 48 anos foi encaminhado ao Departamento de Otorrinolaringologia do Westmead depois que uma TC do cérebro, originalmente realizada devido a dores de cabeça, demonstrou uma lesão calcificada de 19x11mm na cavidade nasal direita", escreveu a equipe médica no relatório. "Ao ser questionado, o paciente confirmou uma longa história de obstrução nasal direita unilateral e infecções sinonasais recorrentes".

Esconderijo bizarro

O rinólito foi então removido e uma análise subsequente revelou uma "cápsula de borracha contendo matéria vegetal degenerada". "No acompanhamento e nos questionamentos específicos, o paciente conseguiu se lembrar de um incidente ocorrido 18 anos antes, enquanto estava encarcerado", afirma o relatório. "Ele permaneceu inconsciente da presença do pacote, até receber um relatório histopatológico incomum".

Três meses depois que o corpo estranho foi removido, o prisioneiro relatou que todo o desconforto nasal que sofria havia desaparecido. Pesquisadores afirmaram que este tipo de caso é extremamente raro, e um dos primeiros do tipo a ser relatado. Inserir drogas na cavidade nasal, com o objetivo de evitar a detecção e apreensão, é "raro", de acordo com o relatório.

Isso porque o contrabando nas prisões costuma ocorrer através da ingestão de objetos pela boca. Sendo que estes são recuperados posteriormente, depois de passarem pelo trato gastrointestinal.

Rinólitos podem se formar em volta dos mais diversos objetos, como miçangas, sementes ou em torno de matéria corporal. O que inclui dentes desalojados ou coágulos sanguíneos. Entretanto, sua formação é relativamente rara. De acordo com o estudo, casos de formação de rinólitos representam cerca de um a cada 10 mil consultas de ouvido, nariz e garganta.

Além do mais, uma variedade de sintomas podem denunciar facilmente o caso. Entre eles, estão obstrução nasal, dores de cabeça, dor facial e secreção nasal.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião. Posteriormente, não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+