• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Idosa que caminhou 16 quilômetros para ajudar vítimas de ciclone tem incrível surpresa

POR Bruno Destéfano    EM Compartilhando coisa boa      12/04/19 às 14h42

Nós cultuamos super-heróis na literatura, televisão e filmes de grande sucesso. Apreciamos a ideia de um salvador protegendo os inocentes. Só que às vezes esquecemos que existem heróis e heroínas entre nós. Eles vão além do dever, muitas vezes arriscando suas próprias vidas para ajudar os outros. Por isso devem ser admirados e reconhecidos assim como qualquer outro personagem fictício. A moçambicana Plaxedes Dilon, 71 anos, conhecida na comunidade como Gogo Magombo, é uma das heroínas da vida real. Ela caminhou 16 quilômetros para ajudar vítimas de ciclone que atingiu Moçambique, com doações de roupas e utensílios de cozinha.

Os moçambicanos ainda estão digerindo o desastre avassalador, descrito pelas Nações Unidas como provavelmente o pior relacionado ao clima que atingiu o hemisfério sul. Em vez da ajuda internacional, anjos conterrâneos contribuíram imediatamente com cobertores, comida, roupas e apoio psicológico. Gogo Magombo foi um desses seres celestiais. Ou, no caso, uma heroína de carne e osso.

Conheça a heroína

Seu dia normalmente começa às 4 da manhã, pois ela tem que chegar ao mercado a tempo de vender seus produtos para os fornecedores de vegetais. Voltando de mais uma cansativa jornada de trabalho, Gogo Magombo ouviu no rádio a notícia de um grande desastre causado por um ciclone chamado "Idai".

Desastre sem precedentes

Idai é um dos piores desastres relacionados ao clima já registrados no hemisfério sul. O ciclone atingiu o sudeste da África no mês passado, deixando várias vítimas em Moçambique, Zimbábue e Malauí. Ao todo, mais de 350 pessoas morreram na região. O desastre também deixou cerca de 2,5 milhões de pessoas sem água potável, moradias, saneamento e outros serviços básicos.

É necessário reafirmar que ainda há centenas de desaparecidos. Segundo a Oxfam Brasil, a catástrofe fez os preços dos alimentos dispararem. Em Beira, cidade de Moçambique, 90% do território está debaixo d´água. No Zimbábue, a maior parte das cidades só está acessível por meio de helicópteros.

As habilidades da heroína moçambicana

"Eu imediatamente juntei minhas roupas e jaquetas que comprei para revender e as levei para a sede da rádio no dia seguinte, para doá-las", disse Gogo Magombo ao portal ZimLive. A senhora heroína, sem pensar duas vezes, caminhou 16 quilômetros para ajudar vítimas de ciclone. Ela doou roupas e utensílios de cozinha para as pessoas que enfrentaram a tragédia do dia 14 de março no sul da África.

Magombo é reconhecida

Sem intenção de retorno, Magombo felizmente foi reconhecida. Seu incrível gesto de compaixão sensibilizou um dos homens mais ricos da África, que garantiu-lhe uma casa nova e uma pensão vitalícia. O magnata das telecomunicações, Strive Masiyiwa, soube do ato de generosidade nas mídias sociais e anunciou que vai construir uma residência para ela.

"Esta é a 'viúva' bíblica'", escreveu Masiyiwa no Facebook. "O que ela fez foi um dos mais notáveis atos de compaixão que eu já vi. Quando isso acabar, eu vou encontrá-la e convidá-la para me ver, se possível. Então eu vou gastar tempo em oração. Depois, construirei uma casa para ela, onde ela quiser, no Zimbábue. Terá energia solar e água corrente. Depois, darei a ela uma pensão mensal e vitalícia de US$ 1.000".

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+