• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Interpretar o Coringa afetou o psicológico de Joaquin Phoenix

POR Letícia Dias    EM Notícias      06/09/19 às 19h01

Embora seja comum pensarmos o contrário, ser ator não é um trabalho fácil. Interpretar um novo personagem, em uma obra ficcional, demanda tantos desafios quanto as ocupações tradicionais. Atores precisam passar por uma intensa preparação, antes de imergir de fato nos personagens, que vemos nas telas. Com Joaquin Phoenix, não foi diferente. Surpreendentemente, ou não tão surpreendente assim, o Coringa é frequentemente associado às suas polêmicas adaptações cinematográficas. O famoso antagonista da DC é conhecido por sua personalidade, constituída por diversas camadas. Sua singularidade é tamanha que, mesmo após anos, é difícil definir diretamente quais são suas motivações ou sequer quem é ele.

Levando isso em consideração, Phoenix tomou em suas mãos a árdua missão de dar vida a Arthur Fleck. Essa decisão já carrega consigo um grande significado. O astro é conhecido por aceitar apenas papéis desafiadores e que fujam completamente do convencional. Talvez, tenha sido esse o motivo de sua recusa aos papéis oferecidos pela Marvel. Logo, o fato de Phoenix, um ator conhecido por ser adepto do famoso "método", resolveu investir no mais traumático e subversivo personagem da história do cinema. O resultado? Magnífico, porém potencialmente arriscado.

Os riscos por trás do Coringa

Em uma recente entrevista o ator de 44 anos revelou que interpretar o icônico antagonista foi perturbador. Além disso, o trabalho fez ele pensar que realmente estava "começando a enlouquecer". Como forma de imersão no papel, Phoenix costumava passar horas lendo sobre os problemas psicológicos do personagem. "Nós falávamos de medicamentos e sobre os possíveis problemas que ele poderia ter. Daí eu pensei, vamos nos afastar disso. Nós queremos ter espaço pra criar o que queremos e não ter um psicólogo se aprofundando em sua personalidade", explicou Phoenix.

Posteriormente, o ator explicou que, no decorrer das filmagens, eles acabaram descobrindo novos aspectos do personagem, juntamente com tons de sua personalidade. Phoenix também não deixou de mencionar que, para desempenhar o papel com perfeição, ele teve de alterar seu físico. A súbita perda de peso, além de alterar bruscamente sua aparência, contribuiu para um colapso mental. Sim, os 23 quilos perdidos pelo filme, trouxeram consigo um preço. "Isso afeta seu psicológico e você realmente começa a enlouquecer quando perde tanto peso nessa quantidade de tempo", confessou o astro.

Além de Phoenix, outros atores, que desempenharam o papel do Palhaço do Crime no passado, foram afetados pelo papel. Tomemos como exemplo Heath Ledger, nossa referência no caso. O ator escreveu um diário, onde relatou sua extrema preparação para o personagem e atingiu a exaustão pesquisando sobre o Coringa. Dessa forma, ele aderiu às pílulas para dormir, que acabaram interferindo na sua dependência de narcóticos. Eventualmente, as pessoas passaram a associar o personagem à sua morte prematura.

Próxima Matéria
Via   Times of India  
Imagens Warner Bros.
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+