• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


A intuição existe ou é coisa da sua cabeça?

POR Júlia Marreto    EM Ciência e Tecnologia      06/12/16 às 18h31

Sabe aquela sensação que muitas mulheres tem, mas não conseguem explicar direito o que é, o que faz com que elas simplesmente saibam/pressintam algo? Normalmente chamamos essa "coisa" de sexto sentido. Pois é, o sexto sentido também é muito conhecido como intuição. Algumas pessoas afirmam com veemência serem intuitivas, enquanto outras passam bem longe.

Segundo o psiquiatra Mario Louzã, graduado pela universidade de São Paulo (USP) e especialista em sono, o que conhecemos por intuição é referente a habilidade de conhecimento implícito em alguma situação de maneira inconsciente. Ou seja, pessoas intuitivas sabem que algo vai acontecer mas sem saber o porque elas sabem.

Louzã afirma que a intuição está Longe de ser algo "mágico", [a intuição] é fruto de um conhecimento que já foi adquirido e que pode ser recuperado a qualquer momento. O que explica porque acontece no campo do inconsciente, aliás, a maior parte da atividade cerebral está fora do campo consciente.

01

É basicamente assim: o cérebro adquire determinado conhecimento no campo consciente, após adquirido ele é lançado para o inconsciente, o que faz com que um "espaço seja aberto", para que possamos adquirir mais e mais conhecimentos.

O psiquiatra ainda afirma: nossa capacidade de processamento consciente é limitada, e o cérebro precisa "deixar de lado" alguns conhecimento adquirido para poder processar a nova informação. Nosso cérebro funciona com uma biblioteca, o conhecimento é arquivado no inconsciente e quando necessário ele é recuperado.

Hope in the palm

A intuição é uma ferramenta utilizada por nosso cérebro, como por exemplo para vivermos em sociedade é preciso entender as mensagens que são transmitidas pelas outras pessoas, como a linguagem corporal, e A leitura correta de sinais sutis de expressão emocional ou mesmo a capacidade de "intuir" o que o outro está pensando é fundamental para se oferecer a resposta adequada à situação.

03

Louzã ainda conta que uma criança de poucos meses já é capaz de reconhecer expressões faciais e intui o que elas significam e, por conta disso, são capazes de reagir a elas. Apesar de a intuição ser algo automático, é preciso que seja utilizada de maneira adequada. Senão corremos o risco de olhar o mundo exclusivamente pelo viés da nossa percepção, o que frequentemente leva a distorções e incompreensões na interação com os outros.

Então pessoal, o que acharam dessa matéria? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!

Próxima Matéria
Júlia Marreto
É a dona de um coração esculpido pela literatura e preenchido pelos bons vinhos de Baco. Guiada nas artes da vida por Ares, possui a discreta delicadeza de um elefante pulando carnaval numa loja de cristais! Movida diariamente pelo combustível da vida: o café, essa garota possui raízes profundas na poesia da vida. É muito séria, mas sabe brincar na hora certa. Ama os animais e detesta filme de terror. Apesar de cantar mal, canta com sentimento. E adora musicais! Sua principal tentativa desportiva é o baralho. Ela gosta mesmo é de coisas antigas, apaixonada pela vida e sonha com o universo. Instagram: , @juliamarreto
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+