• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Isso foi o que aconteceu na Suécia 1 ano depois de o governo ter reduzido a carga horária de trabalho para 6 horas

POR Gustavo Camargo    EM Curiosidades      29/06/17 às 17h30

Se você conversar um pouco com seus avós e perguntar quantas horas eles trabalhavam quando eram mais jovens, provavelmente você terá uma média de 10 a 12 horas por dia. Bom atualmente a maiorias das cargas de horário de uma pessoa que trabalha de carteira assinada é de 8 horas.

Bom na Suécia alguns lugares reduziram esse tempo para 6 horas sem redução de salário, mas, você pode pensar de primeiro momento, o que 2 horas a menos poderiam influenciar na vidas das pessoas? Acredite houve uma grande diferença, quando se passou um ano as autoridades garantiram que o saldo que tiveram foi totalmente positivo, como: as pessoas faltaram menos, tiveram maior produtividade e até melhora na saúde dos empregados. "Tivemos 40 anos de uma semana de trabalho de 40 horas. Hoje temos uma sociedade com índices mais altos de faltas por motivos de saúde e de aposentadoria antecipada", afirma Daniel Bernmar, líder do Partido da Esquerda na Câmara Municipal de Gotemburgo, responsável pelo experimento.

 Muitas empresas garantiram também que tiveram grande aumento de produtividade o que compensou o horário menor.

"Pensamos que a redução da semana de trabalho nos obrigaria a contratar mais funcionários, mas isso não aconteceu, porque todo mundo está trabalhando de modo mais eficiente", disse Maria Brath, fundadora de uma startup em Estocolmo, que há três anos dobra sua receita e lucro anualmente e o mesmo se deu com a jornada reduzida.

E ai, acham que esse sistema daria certo aqui no Brasil? Comenta ai e não se esqueça de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Via   Estadao  
Gustavo Camargo
A verdade é que eu queria ser astronauta, mas na minha cidade ainda não tem a escolinha. Instagram: gustavoloopi
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+