• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Japoneses desenvolvem cauda humana, entenda

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      23/08/19 às 13h37

Os cientistas japoneses costumam ter um jeito muito peculiar de criar soluções para seus problemas. Geralmente resultado em algo bem incomum. Para aqueles que costumam se desequilibrar e cair com uma certa frequência, eles inventaram uma cauda robótica. A invenção é fruto de uma equipe de pesquisadores da Keio University, em Tóquio.

A cauda foi projetada para ser presa a um cinto e pode ajudar seus usuários a corrigir o equilíbrio. Da mesma forma que as caudas dos animais fazem. Para a criação da "cauda de inspiração biomimética", os pesquisadores observaram mamíferos e outros vertebrados cujas caudas atuam como um membro adicional.

O resultado é uma cauda espessa de um metro de comprimento, que será presa à cintura do usuário. O objeto é tão surreal que parece ter saído de um filme de ficção cientifica. A cauda coberta de placas, que muito se assemelham a vértebras, se contrai e torce. Assim como caudas reais.

O dispositivo possui alguns sensores e quatro "músculos" artificiais. Eles permitem que a cauda se mova respondendo aos movimentos de seu usuário. Se a pessoa se inclina para esquerda, por exemplo, a cauda se move para a direita. Assim, caso a pessoa se incline para a frente, a cauda vai para cima. Tal contra-movimento ajuda a altera o momento e o centro de gravidade do corpo, dando mais estabilidade e equilíbrio aos usuários.

O projeto foi chamado de Arque e foi liderado por Yamen Saraiji, Junichi Nabeshima e Louta Minamizawa. Todo a ideia foi concebida há algum tempo, mas só agora tomou forma. "Estávamos interessados ??em 'como poderíamos capacitar o corpo humano com tecnologias vestíveis?'", disse Saraiji em entrevista à CNN.

Inspirações

Gatos e tigres serviram de inspiração para os primeiros protótipos da cauda. No entanto, eles acabaram se mostrando leves demais para afetar o equilíbrio do corpo humano. Posteriormente, eles mudaram sua inspiração para as caudas dos cavalos-marinhos, por serem maiores e mais pesadas. O que daria força e impulso suficiente para fazer o equipamento funcionar conforme idealizavam os pesquisadores.

Para ser eficaz, a cauda precisa representar aproximadamente 5% do peso corporal da pessoa, segundo Saraiji. Desse modo, o comprimento e o peso do protótipo pode ser ajustado. Por ficar presa na cintura de seus usuários, as pessoas "não sentem nenhum peso significativo — até que a cauda comece a se mover".

Ainda de acordo com Saraiji, a cauda se encontra em fase de pesquisa e desenvolvimento. Muito provavelmente ela não estará disponível tão cedo. Isso porque os pesquisadores desejam adicionar mais músculos artificiais para que a cauda responde mais rapidamente aos movimentos. Além do mais, eles ainda estão estudando os potenciais efeitos colaterais do uso da cauda a longo prazo.

Quando revelaram seu projeto ao publico pela primeira vez, os cientistas contaram como eles imaginam que o dispositivo pode ser usado. "Estamos interessados ??em colaborar com equipes médicas para investigar a eficácia de usar isso em pessoas com distúrbios de equilíbrio", disse Saraiji. "Como é o futuro dos corpos humanos com tecnologia vestível em cinco a dez anos?"

Além das pessoas com distúrbio de equilíbrio e músculos a cauda poderia ser utilizada por idosos, ou para dar um suporte em trabalho que exijam levantar objetos pesados.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+