Marvel revela o que faz o Thor ser digno do Mjolnir

POR Letícia Dias    EM Fatos Nerd      18/07/19 às 14h42
foto de destaque

Mjolnir e o que torna alguém digno de portá-lo é um assunto recorrente aqui na Fatos Nerd. Já explicamos o porquê do Capitão América ter conseguido usar o martelo em Vingadores: Ultimato. Também teorizamos a respeito da possibilidade de Thanos empunhar a arma utilizando a Manopla do Infinito. Não podemos esquecer dos vários personagens dignos, e até dos indignos que conseguiram levantar o precioso martelo do Deus do Trovão. Aproveitando a deixa, falemos de dignidade. Afinal, o que torna alguém apto ou não de empunhar o Mjolnir? Esse é um questionamento que vem sondando a internet há algum tempo. Todavia, a Marvel acabou revelando oficialmente em seus quadrinhos, a resposta que tanto esperávamos.

Nos meados de 2012, Jason Aaron, roteirista da Marvel Comics, iniciou Thor: Deus do Trovão. Sete anos depois, ele trouxe à saga seu ápice, no evento a Guerra dos Reinos. A minissérie contava com a tão esperada batalha entre Thor e Malekith. Em toda essa jornada, Aaron estabelece o questionamento: o que torna Thor uma pessoa digna? Pra nossa sorte, o quadrinista tem a resposta.

Logo no início da narrativa de Aaron, Thor enfrenta Gorr, O Carniceiro de Deuses. O vilão perdeu tudo o que amava devido a ausência e apatia dos seus ditos deuses. A partir daí ele passou a nutrir um ódio por divindades. Devido aquele tipo de conveniência que só acontece nos quadrinhos, Gorr encontrou a Necrolâmina. Sim, essa é quela arma capaz de matar deuses. Não deu outra, o Carniceiro iniciou sua jornada pela galáxia com o único objetivo de destruir divindades. O problema foi tão grande que o filho de Odin teve de pedir ajuda de outras linhas temporais. Após a solicitação, Thor, o Vingador; Thor, o jovem deus dos Vikings e Thor, o futuro Pai de Todos, se uniram para impedir Gorr de eliminar os deuses da existência.

Fantasmas de batalhas passadas

A trindade do trovão conseguiu deter o vilão, mas nos eventos de Pecado Original, também obra de Aaron, Gorr volta a assombrar Thor. Após um sussurro de Nick Fury em seu ouvido, Thor se tornou indigno de Mjolnir e não pôde mais levantar o martelo. Após meses de espera, o roteirista revelou o que Fury disse ao deus nas páginas de O Thor Indigno. O sussurro dizia "Gorr estava certo". Para o Vingador, isso significou que os deuses eram criaturas vaidosas e vingativas. Que os mortais os adoraram por séculos e as divindades não eram dignas desse amor. No fim, todos eram indignos.

Após começar a usar martelos substitutos para compensar a falta de Mjolnir, uma batalha contra Malekith obrigou Thor a invocar suas versões do passado e futuro. Quando o jovem Thor chegou, ele nunca havia usado o Mjolnir, era vaidoso e acreditava que a dignidade era conquistada ao vencer batalhas. Todavia, após der derrotado pelo líder dos elfos negros, o jovem avista sua mãe, Freia, correndo perigo. Thor corre para atacar a criatura e quando se dá conta, está com o Mjolnir em sua mão. É nesse momento que o Deus do Trovão percebe que ser digno é lutar pelo bem dos outros e não por sua própria glória.

Sendo assim, a dignidade não é um destino, como muitos pensavam. O próprio deus diz ao martelo que "a dignidade é uma coisa frágil". Foi por isso que escutar Fury confirmar que Gorr tinha razão, foi tão prejudicial para Thor. Ao perder a fé em si mesmo, ele perdeu a fé em ajudar os outros. Foi preciso de uma grande luta, como a Guerra dos Reinos, pra lembrar o personagem do porquê é importante lutar.


Ei Fatos, não deixe de conferir:

2 SINAIS QUE FALTAM PARA JESUS VOLTAR - E SE FOR VERDADE

Próxima Matéria
Via   CB  
Imagens Marvel
avatar Letícia Dias
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.

Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+