icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Metade da terra do nosso planeta ainda pode ser salva dos danos humanos, aponta estudo

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      16/06/20 às 15h59
capa do post Metade da terra do nosso planeta ainda pode ser salva dos danos humanos, aponta estudo

A ação humana no nosso planeta já o prejudicou e muito. Em 2019, foi quando o ser humano ultrapassou o ponto. E começou a consumir mais recursos do que a Terra pode oferecer. Isso é muito preocupante. Pelo simples motivo de que levamos apenas 209 dias para consumir o que deveria ser consumido em um ano.

Quando falamos de recursos, falamos de coisas que vão desde alimentos e madeira à terra e carbono. O homem está usando a natureza 1,75 vezes mais rápido do que ela pode ser reabastecida. É inegável que grande parte do mundo natural foi saqueado pelos humanos para uso próprio. Mas será quanto ainda permanece intocado pela ação destrutiva do homem?

Estudo

Um novo estudo fez com que os cientistas comparassem os números de quatro conjuntos diferentes de dados espaciais para conseguir responder essa pergunta. Por mais que cada conjunto de dados use diferentes tipos de metodologias e sistemas de classificação, os pesquisadores dizem que, em média, metade, entre 48 e 56%, da terra do nosso planeta tem uma influência baixa dos seres humanos.

"Embora o uso humano da terra esteja ameaçando cada vez mais os habitats naturais remanescentes da Terra, especialmente em áreas mais quentes e hospitaleiras, quase metade da Terra ainda permanece em áreas sem uso intensivo em larga escala", disse o cientista ambiental Erle Ellis, da Universidade de Maryland-Baltimore County.

Por mais que esse  números possam inspirar várias pessoas mostrando a grande extensão de terras não tocadas que ainda podem ser protegidas. Ele também mostra o quanto nosso planeta já foi ocupado. E usado pela ação humana.

Influência humana

De acordo com os pesquisadores, somente um quarto, entre 20 e 34%, da superfície terrestre sem gelo do planeta tem sinais baixos de uma influência humana. E as partes deixadas de lado são alguns dos lugares menos habitáveis do planeta.

Essas partes do planeta que não foram tocadas e tem seus ecossistemas em funcionamento pleno tem um papel indispensável para a nossa capacidade de existir na Terra.

"Grande parte das partes de baixa influência do planeta é composta por paisagens frias. Por exemplo, florestas boreais, prados montanhosos e tundra, ou paisagens áridas como os desertos", escreveram os autores.

"Mais preocupante, menos 1% das pastagens temperadas, florestas tropicais de coníferas e florestas secas tropicais têm uma influência humana muito baixa. Isso na maioria dos conjuntos de dados. E as pastagens tropicais, manguezais e pastagens montanas também têm menos 1% da terra identificada como uma influência muito baixa em todos os conjuntos de dados", continuaram.

Isso quer dizer que, seja pela urbanização, silvicultura, agricultura ou qualquer outro meio, o ser humano teve uma influência maior nas paisagens e biodiversidades que tinham oportunidades mais fáceis para suprir as necessidades humanas imediatas. E os lugares com características mais difíceis foram ignorados.

Resultados

Por isso, os pesquisadores dizem que os resultados que o estudo mostrou dão um marcador forte e claro do que pode ser feito para ajudar nos esforços de conservação do que existe. E também para que continue existindo no futuro.

"Nossas descobertas sugerem que 50% da superfície terrestre do planeta experimenta baixa influência humana. E, como consequência, é possível realizar chamadas globais ousadas. Para preservar proativamente pelo menos 50% do planeta terrestre", explicam os pesquisadores.

De acordo com os pesquisadores, somente 15% da Terra está sob alguma forma de proteção ambiental. E os ecossistemas intactos que estão fora dessa área estão sendo corroídos muito rapidamente. Mas existe uma chance de colocarmos uma linha e dizer "não mais".

"O argumento encorajador deste estudo é que, se agirmos rápida e decisivamente, haverá uma janela fina na qual ainda podemos conservar aproximadamente metade das terras da Terra em um estado relativamente intacto", conclui o biólogo da conservação e principal autor do estudo, Jason Riggio.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest