• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Mineral misterioso é descoberto em um diamante no manto da Terra

POR Arthur Porto    EM Ciência e Tecnologia      23/09/19 às 17h59

Com, aproximadamente, 30,2 milhões de quilômetros quadrados, a África é o terceiro maior continente. Além disso, a África possui grandes reservas minerais, fato proporcionado em razão de sua formação geológica. Com idade pré-cambriana, predominante das eras Arqueozóica e Proterozóica, o continente, até hoje, revela verdadeiros tesouros naturais. Recentemente, por exemplo, um pesquisador da Universidade de Alberta descobriu na região um novo tipo mineral.

De acordo o pesquisador Nicole Meyer, o mineral estava alojado em um diamante. Para o pesquisador, a descoberta pode revelar reações químicas, que ocorrem somente nas profundezas do manto.

A recém descoberta

Oriundo de um vulcão localizado na África do Sul, o mineral foi intitulado como goldschmidtite. A nomenclatura é uma homenagem a Victor Moritz Goldschmidt, fundador da geoquímica moderna.

Em um comunicado feito à imprensa, Meyer informou que o goldschmidtite tem altas concentrações de nióbio, potássio e elementos químicos raros, como por exemplo, lantânio e cério". Segundo o pesquisador, para que o potássio e o nióbio constituam grande parte desse mineral, ele deve ter se formado em meio a processos excepcionais.

"O mineral se formou no manto terrestre, mas possui também lantânio e cério. O que é extraordinário, já que o manto é dominado por magnésio e ferro", disse.

"(A descoberta) pode nos mostrar também uma gama de processos fluidos que afetam as raízes profundas dos continentes durante a formação de diamantes", completou. O mineral, de acordo com Myer, formou-se a 170 quilômetros abaixo da superfície da Terra, com temperaturas atingindo quase 1.200 graus Celsius.

Em suma, a estrutura interna da Terra é composta por três camadas. O manto é a maior delas. Localizado abaixo da crosta e acima do núcleo terrestre, o manto terrestre ocupa 83% do volume e 67% da massa total do planeta.

A riqueza do continente

Basicamente, a África é formada por terrenos muito antigos. Por esse motivo, a África apresenta condições favoráveis para a formação de minérios. Atualmente, o continente abriga cerca de 8% das reservas mundiais de petróleo e gás natural, com destaque para o Congo, Egito e principalmente Angola, Argélia, Líbia e Nigéria, que integram a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

Outro importante mineral, encontrado no subsolo africano, é o urânio. A África, hoje, detém 25% das reservas mundiais do mineral. O urânio é extremamente importante para a produção de energia nuclear. Nesse ínterim, os maiores produtores são a África do Sul e o Gabão. Além do urânio, a África do Sul também possui grandes reservas de antimônio, diamante, ouro (maior produtor mundial), manganês, platina, cromo, entre outros.

Ainda nesse cenário, é importante ressaltar também que Marrocos, Zâmbia, Zimbábue, Guiné, Namíbia, Uganda, Sudão, Botsuana, Congo, República Democrática do Congo, República Centro-Africana, e Gana estão entre as principais nações africanas que abrigam reservas minerais.

Em suma, a riqueza mineral no continente continua sendo vasta. Em 2017, a mineração teve um valor total da indústria de US$ 33,17 bilhões e representou cerca de 60% das exportações do país. Além da mineração, a agricultura, a silvicultura e a pesca também são valorizadas. O turismo também é importante em termos econômicos, principalmente por causa das reservas de animais selvagens.

Próxima Matéria
Via   livescience  
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+