icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


A misteriosa morte do meio-irmão de Kim Jong-un

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      19/06/19 às 19h37
capa do post A misteriosa morte do meio-irmão de Kim Jong-un

Kim Jong-un é o líder supremo da Coreia do Norte, como todos bem sabem. Contudo, seu meio-irmão, Kim Jong-nam, não é tão conhecido assim atualmente. Especialmente porque o mesmo morreu sob condições extremamente misteriosas, no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, em 2017. Tudo foi registrado pelas câmeras do sistema de segurança do local. Nas imagens, podemos ver duas mulheres esfregarem algo no rosto do coreano e irmão do atual ditador do país. Depois, foi descoberto que se tratava de um composto químico mortal chamado VX.

O homem morreu logo depois do ato e as suspeitas recaíram imediatamente sobre as duas mulheres vistas no vídeo. Porém, as motivações para tal crime continuaram uma incógnita. Ou seja, os motivos por trás do assassinato de Kim Jong-nam permaneceram desconhecidos por algum tempo. Porém, segundo o The Wall Street Journal, novos relatórios apontaram que o meio-irmão de Kim Jong-un poderia ser um informante da CIA.

Uma fonte, cuja identidade foi mantida em sigilo, teria revelado que Kim Jong-nam se reuniu com membros da Agência de Inteligência dos Estados Unidos algumas vezes antes de sua morte. Ainda segundo esta pessoa, ele estava repassando valiosas informações sobre o governo do líder da Coreia do Norte.

Misteriosas ligações

"Havia uma ligação" entre Kim Jong-nam e a CIA, afirmou a fonte. Assim, a morte de Kim Jong-nam parece algo perfeitamente casaria como uma retribuição do governo norte coreano a alguém que tivesse praticado tais ações. Entretanto, muitas pessoas não estão convencidas de tal narrativa. Além de tal fonte desconhecida, não existem evidências desse suposto relacionamento de Kim Jong-nam com agência de inteligencia.

Alguns ex-funcionários do governo dos Estados Unidos levantaram questões como o tempo em que o norte-coreano viveu fora de seu país nativo antes de sua morte. Além de que nenhum outro detalhe de sua vida pessoal foi evidenciado e nenhuma ligação com pessoas poderosas foram comprovadas.

No entanto, sabe-se que Kim Jong-nam já forneceu informações inestimáveis para o governo chines há algum tempo e até mesmo teria escolhido Macau, uma das regiões administrativas especiais da China, como seu lar. Entretanto, tanto a China quanto os Estados Unidos ainda não responderam à respeitos desses supostos serviços secretos do norte coreano.

Apesar dos contrapontos, uma relação entre Kim Jong-nam e a CIA seria algo completamente possível. Uma vez que isso está de inteiramente de acordo com a história da agência. Porém, algumas agências de inteligência dos EUA se posicionaram alegando que Kim Jong-nam não seria capaz de executar tal papel.

Morte prematura

Ainda de acordo com a fonte oculta, as autoridades estadunidense ficaram aliviadas quando esse suposto relacionamento permaneceu desconhecido do grande público, depois do assassinato do norte coreano. Porém, três meses após sua morte, um jornal japonês chamado Asahi Shimbun relatou que Kim Jong-nam havia se encontrado com um homem coreano-americano enquanto estava na Malásia. Tal homem era suspeito de ser um agente da Inteligência dos EUA.

Obter informações da Coreia do Norte provou ser uma das tarefas mais árduas para CIA. Os Estados Unidos não possuem embaixada no país asiático. Assim, seus servidores não são capazes de se infiltrarem na misteriosa "fortaleza" norte coreana. Porém, em 2017, a CIA anunciou seu programa destinado a coletar dados de armas nucleares e mísseis balísticos da Coreia do Norte. Ele foi chamado de Korea Mission Center.

Segundo o ex-funcionário do governo estadunidense, Joel Wit, a CIA contou com a ajuda de desertores do Estado totalitário. Eles forneceram informações cruciais sobre tais programas armamentistas norte coreanos. Entretanto, Wit afirmou que essas fontes se tornaram cada vez menos confiáveis.

"Minha experiência tem sido que a CIA tem repetidamente pensado que tinham fontes bem posicionadas na Coreia do Norte, fontes humanas, que realmente sabiam o que estava acontecendo... Essas fontes muitas vezes, na verdade, provaram não saber o que estava acontecendo".

A conclusão é que muito do que acontece nos bastidores do governo da Coreia do Norte permanece como um grande mistério. Curiosamente, Kim Jong-nam era o favorito a suceder seu pai,  Kim Jong-il. Porém, sua popularidade caiu muito nos anos 2000, e Kim Jong-un tomou seu lugar. Deixando assim, o norte coreano nas sombras até a sua morte prematura, em 2017.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.


Próxima Matéria
avatar Jesus Galvão
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest