• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Moradores de Marte terão que usar cadáveres humanos de adubo

POR Erik Ely    EM Ciência e Tecnologia      14/02/20 às 15h19

Atualmente, um dos maiores problemas, discutidos sobre a colonização de Marte, é o que deve ser feito com os corpos dos colonos mortos. Pensando nisso, o bioengenheiro, J.J. Hastings, e a designer de moda, Pia Interlandi, estão explorando soluções para o caso. Entre as ideias propostas, uma diz que moradores de Marte terão que usar cadáveres humanos de adubo.

Para realizar a tarefa, os pesquisadores propõem a criação de uma "recicladora de seres humanos". Já que, para colonizar algum planeta, o primeiro passo é plantar algo em seu território, podemos dizer que esse seria um dos caminhos.

Entenda como poderíamos "reciclar" seres humanos

Esse sistema faria a compostagem do corpo, o transformando em matéria-prima que poderia ser usada como fertilizante. Contudo, apesar da estranheza, dada a escassez de recursos no planeta vermelho, faria sentido usar os restos mortais dessa maneira. No entanto, muitos podem questionar o fato dessa não ser a mais ética das ideias.

A "recicladora de seres humanos" seria um sistema que armazenaria o corpo falecido enquanto ele se decompõe. Mas, além disso, ele também estaria o transformando em matéria-prima que poderia ser usada para fins de fertilização da terra, como um adubo natural. Contudo, a ideia de Hastings e Interlandi é que depois de desenvolver o sistema, ele também seja usado aqui na Terra. Além disso, esse poderia ser o início planos para "enterros verdes". Ou seja, soluções mais sustentáveis para enterros da forma como estamos acostumados.

Uma outra solução proposta é uma espécie de "caixão marciano". Dessa forma, a peça desenvolvida é uma espécie de vestuário para ser usado no ritual de pós-morte. Em seguida, esse vídeo mostra mais de como o equipamento funcionaria. Dessa forma, a peça de seda biodegradável de várias funcionaria como uma alternativa mais "humana" sobre o caso.

Essa peça possui quatro camadas e é 100% biodegradável. Assim, primeiro, uma camada fica diretamente em contato com o corpo. Depois disso, uma segunda camada "deve ser mais decorativa. Funcionando principalmente para cerimônias ou memoriais", disse Hastings. Essa camada semi-translúcida é feita de seda clara. Além disso, também apresenta um desbotamento gradual de cor, de cima para baixo da peça, indo do branco até o cinza escuro. Em seguida, a terceira peça de seda é uma parte clara e transparente que envolve e cobre o rosto do morto. Por fim, a roupa inclui um véu grande, que assemelha a um cobertor. Contudo, ele é feito de uma seda muito simples e se parece com uma espécie de teia. Esta quarta peça envolve todas as outras partes.

Como morrer em fora da Terra?

Até o momento, três pessoas morreram no espaço. Isso aconteceu após o lançamento da Salyut 1 pela União Soviética, a primeira estação espacial, em 1971. Dessa forma, a missão Soyuz 10 foi lançada e retornou para a Terra mais cedo do que o planejado. Isso porque houve um problema de atracação na estação. Dentro da nave, estavam Georgi Dobrovolski, Vladislav Volkov e Viktor Patsayev. Contudo, o problema aconteceu durante sua descida para a Terra. Nessa hora, uma válvula se abriu muito cedo e a equipe morreu de descompressão quando exposta ao vácuo do espaço.

Conforme passamos mais tempo no espaço, novas soluções e novos treinamentos sobre o que fazer com nossos mortos devem surgir. Além disso, a ideia é que essas soluções mantenham nossa "humanidade". Não é porque estamos no espaço, que vamos simplesmente jogar corpos por meio de cápsulas espaciais.

Próxima Matéria
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+